terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Coração, férias e fim de ano.

Desejar coisas boas eu as faço durante o ano inteiro, não preciso esperar o Natal para falar de amor, de alegria, união, perdão e paz, posso falar, agir, ser o ano inteiro.
Gosto de olhar lá pra tras e ver as mudanças de atitudes, pensamentos e principalmente a essência crescendo e multiplicando energia, esse ano cheguei ao apice do cansaço, pensei que não ia conseguir levantar da cama, mas levantei, achei que não teria forças para mudar de trabalho e mudei, que não conseguiria limpar meu coração de uma dor gigantesca e limpei, desacreditei de mim várias vezes, me sabotei, me machuquei, fui insensata, fui explosiva, fui muito dura comigo, mas me perdoei, me banhei, me acariciei, me amei de verdade e me dei uma segunda chance.
Amei incansavelmente, pois entendi que é o amor o meu combustível, o alicerce para um mundo novo, um mundo novo pra mim.
Descobri esse ano que me dou muito bem com as palavras, expondo-as verdadeiras como elas nascem, como elas brotam e crescem, entendi o nu, contemplei e me entreguei. Dancei, cantei, acendi meu fogo, deixei queimar, arder, virar pó e a Loba, minha linda Loba pulou, saltou, juntou os ossos e daí criou-se um novo Eu.
Em tudo e contudo o que posso dizer é que esse ano que ainda o vivo, foi e esta sendo um ano de adaptações, de crenças, descobertas e de amor.


Então o que posso desejar? Coração aberto a tudo, ao amor, a loba, ao fogo interno, a paz, união e a alegria de todos os dias, é isso que desejo a todos, além de todas as risadas do natal em familia (familia pode ser só um) e ao espetaculo da virada do ano, energia e luzes tomam conta do mundo, sinta e se entregue.


Noh Gomes

P.s: Durante 15 dias estarei de férias, e isso engloba tudo, prometi a mim que não ligo o computador, então volto dia 07/01 que por coincidência ou não é meu aniversario, então é isso.
Aproveitem bem todos os dias, faça suas boas escolhas e dê amor, mesmo parecendo ser impossivel, dê amor.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

E tudo é amor

De tudo que passou, de todas as mudanças (físicas e emocionais), de tudo, em tudo e com todos, tudo se resume e resumiu e esta virando Amor, por tudo que passou, por todas as falhas, tristezas, magoas e assimilações furadas, tudo, tudo se resume hoje em amor, vi que caminhamos, que lutamos, que corremos em prol de, de ter, de ser, de sentir, de viver e de comungar Amor.
Se eu consegui? Ainda não sei dizer, mas tudo que passou, passou sem volta e hoje fica o bom, o que quero pra vida e os olhos saltintam de luz.


Noh Gomes

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Sua corrida

A cara do coração quando encontra na contramão dos dias seu sorriso suado de corrida no asfalto, é indescritivel.
Banho de calor, so pode ser, banho de suor, de gotas e cabelo, sorriso de meia boca, olhos grandes de dominador de si mesmo, imaginei o nu, a falta de timidez e o gosto da garganta.
Hoje é você e ecoa dentro que é eterno.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

O bom disso

É sentir meu coração sorrir
e não é paixão boba
é entrega de vida
e não é paixão platônica
é entrega de vontades

Mais um pedaço encontrado, trabalho bom esse.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Líquida

É rápido, não pela falta de tempo
mas pelo suspiro que esta no fim.

adoro ser líquida, escorrer entre os dedos
entre os braços e principalmente entre as pernas
derreter, mergulhar, aprofundar,
deslizar, emergir, submergir, nadar,
acalmar, flutuar, ancorar, ser fria, morna,
quente, temperada, salgada, doce,
encontro inusitado
Líquida, sempre líquida.


Noh Gomes

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Mar nas mãos

La vem o azul sereia, hoje ela acordou com vontade de mar, uma sede, uma vontade de mergulhar, uma imensidão dentro da garganta, Iemanja cantou para ela, sussurou no ouvido a prece das mulheres e ela sorriu, sorriu e fechou os olhos.
Entrega com palavras, sorriso e uma vontade de ver Bonito, ver, ser, ter, encontrar Bonito.


Boa segunda

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Mais uma caixa que se foi...

De tudo ficou isso:

boas risadas
acampamentos furados
catuaba as 02:00 da manhã para espantar o frio da rua
o ursinho ganhado no parque
as fotos bobas dos passeios mais bobos ainda
os bicos, caras feias e o ciúme dos exs
as cartas escritas em tardes de choro
as noites na cama em furia
o jantar romântico que acabou em pizza
o filme que acabou em sexo
a praça que começou o namoro
as rosas no aniversario
os cds com as músicas que eu mais gostava
os puxões de orelha
as festas de familia
um diário roubado, lido e uma separação
os anos passando
eu e uma filha
você e seu noivado.



Abri a caixa LR, precisava olhar mais uma vez antes de queimar tudo.

Uiva loba, canta loba, dança loba, recolhe as cinzas e dê ao vento.



Beijos

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Vestido de chita e eu

Lembro-me que naquele dia eu não tinha certeza se iria sair com as meninas, passei o dia estudando, provas finais, dor de cabeça e um tempo cinza, engraçado é que nos dias em que não estou muito bem com a vida, coincide com dias acinzentados, sou parte do tempo, das estações e sobre isso não discuto, respeito a ventania, a brisa, a chuva fina e a tormenta, o sol que queima ou o que ilumina, meus dias são assim.
Com o passar das horas, senti um balançado interno, um vai e vem no coração, decidi ir, tomei banho (de água e sal grosso), lembro como se fosse agora, o alivio do banho, do cabelo lavado,creme de pitanga, como adoro pitanga na pele, vestido de chita vermelho, sandalias rasteiras, cabelo amarrado como rabo de cavalo, blush e uma rosa vermelha no cabelo.
Naquela noite dancei pra mim, sorri pra mim, fui minha melhor companhia (estar de comum acordo comigo me faz vibrar por dentro), a dança, a música me encontra, me acolhe e me faz flutuar (bebo a mim em grandes goles de vinho quente), naquela noite encontrei você em meio a multidão, não esperava, foi surpresa, achei em meio a mil imagens e situações, um pedaço de mim que estava perdida há um bom tempo. Naquela noite voltei para casa mais completa do que sai, voltei com duas flores, a minha e a minha.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Por inteiro, cor e gosto

Não sei dominar com maestria palavras, gosto mais de dominar você dentro de mim (físico, mental e imaginário), isso eu gosto e faço. Quando te vejo meu coração esquenta (não mais do que meu corpo), somos vibrantes juntos, somos um único fio, uma conexão, uma soma perfeita, penso em qual cor somos juntos e acho que vermelho, laranja e amarelo (cores da fome - da gula) nos representa em bons momentos.
Eu amo você como nunca amei ninguém (tenho devoção e amor incondicional com minhas raizes), mas eu não quero você para mim (não quero ter nada, quer ser tudo), quero te fazer feliz, alegre e arrancar suspiros nos momentos em que estivermos juntos, nada mais do que isso (so quero e assumo o que posso dar), e sei que o tenho como poucas o tem, inteiro, único, completo.
Adoro cada pedaço seu, dedos, braços, pernas, pés, barriga, virilha, costas, seus lados, seu pescoço, nuca (adoro beijar sua nuca e ir ate o quadril), adoro sua boca vermelha, contraida para não gritar, seus olhos que me devoram, suas mãos que arrancam com violência panos e mais panos e que quando encontra minha pele, segura firme e me faz ajoelhar aos seus pés, mãos essas que me levantam e me colocam em cima da mesa e me faz dançar com alegria e riso solto, porque a liberdade do nu é pouca. Gosto do ácido e do doce que encontro entre um beijo, uma caricia e uma entrega em seus braços.
Não tenho ilusão nenhuma com você, gosto de você na cama, gosto de você pra dormir, pra tomar banho, pra sentar na sala, pra cozinhar, pra surpreender e pra ser meu melhor amigo.
Gosto do jeito que conduzimos o mundo, gosto do seu mundo e o melhor, gosto de mostrar a você o meu mundo.


Noh Gomes
***
Amigo querido, estou felicissima por suas novas conquistas e continuo aqui (na cama, no sofá e na cozinha) alegre por existirmos assim, nessa conexão e sorrisos juntos.

Beijo

domingo, 6 de dezembro de 2009

Olhos e flores amarelas

Atras dos olhares risonhos, há uma surdez de mundo, um zumbido na cabeça rotineiro e uma fome incapaz de saciar. Mesmo sabendo, não vivo outro mundo, escondo nas pernas a imobilidade de viver plenamente, disfarço nos dedos rápidos a vagareza e a solidez do coração. Finjo não ser nada o banho das folhas (mesmo sabendo que são nelas que vivo), as vezes finjo por natureza e não por escolha, o vazio é maior do que eu pensava, especialmente depois de ontem quando num som batucado, meu corpo vagou e vendo-o seduzido, mergulhei no cinza e preto das noites e cigarras mortas.
É vastidão ou abismo?
O amargo da boca diz que é culpa dos olhos que não largam o cursor, o brilho desligado, a tela apagada.
Junto tudo dentro de mim, olhares, vazios e flores amarelas, guardo na caixa com fitas vermelhas de um cetim ja velho e enterro tudo na raiz do meu pomar.

Noh gomes

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Acordar

Sem dúvidas o melhor foi acordar ao seu lado, não estou (nem sou tão louca a esse ponto) desmerecendo o antes, o começo, mas é perfeito acordar assim, olhando você, vendo essa boca, esse nariz, seu queixo, seus cabelos desgrenhados, ver seu peito nu, imaginar o resto.
Olhar você é me ver também, ver sua calma, sua tranquilidade (seduz meu fogo, doma as chamas e me come sem colher)seu ar de bom sono, faz com que eu fique quietinha, mau respiro, não quero que você acorde, quero continuar fascinada com o que vejo, quero cantar pra você, carregar você nos braços do sono e te dar um beijo de bom dia.
Não quero passar por egoista, mas não quero dividir esse momento com ninguem (nem mesmo com seus olhos), quero isso, eu aqui deitada de lado, você ai dormindo, e eu tentando imaginar que sonho te acompanha, so isso e mais nada, pra que acordar meu bem, deixe so por hoje a pilula vermelha e a azul na cabeceira de nós dois e feche bem os olhos.


***Sexta chuvosa la fora e um quente bom aqui dentro, ótimo fds e muita alegria.

Beijos todos meus e bons.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Ontem teve

Ontem teve de tudo um pouco
chefe mudando meus planos e meu rumo
teve almoço de última hora com amigo fiel
teve cartas que ainda não abri e estão na bolsa
teve tarde chata e conversas dificeis
teve riso e braços pesados
(mas felizes pelo peso em si)
teve morango com leite condensado
banho da cria que vira festa
teve árvore de natal,
laços vermelhos, anjos dourados e a árvore sendo
entitulada de A Árvore das Meninas
teve muita chuva, cinza e ventania
teve caminha da vovó quentinha
e um sono de anjo e dos bons

uma pausa para colocar a casa em ordem
e tudo no lugar, volta o ontem teve

teve meia luz no corredor
almofada no chão
eu ali sentada, com livro na mão, vinho branco seco na outra
goles e goles quentes
boca, coração, corpo, tudo quente aquela hora
não teve choro, teve nostalgia
e no fim
teve sono embalado e um sorriso leve.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Fala comigo

Criar tem haver com meu íntimo, com minhas neuras e desejos, ta bom, eu sei que você sabe, mas eu quero que você sinta, consegue? Eu sinto cada letra, cada som, cada gosto que ela desperta, ta chatice, eu sei que sou eu que escrevo, mas eu quero saber se você lendo consegue o mesmo. Leia com os olhos da alma e não com os físicos, fale com o coração e não com a boca, dance pra você e não aqueles passinhos ensaiados ridiculos, coreografia de robô, solta os braços, vem cá, me aperta, isso, abraça de verdade, odeio esses tapinhas nas costas, se solta.
Viu como é bom, eu sabia que você ia gostar, presta atenção meu querido, os olhos da alma vão aonde sua retina não alcança, concentra e me olha, o que você vê? Não idiota, não to falando do corpo, to falando da alma, ta bom eu sei que você esta brincando, vai, fala serio, o que você vê, ta vermelho porque? Eu vejo em você muita coisa boa, quer um exemplo? La vai, eu vejo uma alma boa, você é amarelo, irradia tons amarelos, tem a pele quente, os olhos brilhantes que ate parece um menininho, tem o coração grande, sempre ta pronto pra ajudar e tem um beijo quente. Nossa pra que ficar vermelho desse jeito, eu estou falando so um pouco do que vejo, agora é você, a não, solta logo essa boca, tenta pelo menos.

Ele: Você é uma menina com uma flor, anda descalço e me abraça forte.

Noh



Beijo

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Tintas e melodias

Suavidade, seja suave, foi isso que escutei por longos anos, delicadeza existe, dentro, feche os olhos que você verá, eu ria, sempre dizia, eu sou suave feito uma tormenta, delicada como uma tempestade de verão e você sorria e dizia que não sou assim, que sou brisa, flor. Foi assim por quase dois anos, eu tinta vermelha, pink e laranja citrico, você era no maximo verde erva doce, eu dançava um rock furioso e você me acalmava com sua valsa. Era equilibrio, era morno, pura água morna, eu me embedava de Rum e você me segurava nos braços, brincava comigo, gostava da maneira que o prendia nas minhas pernas nesses dias de furia. Gosto da ideia de sua passagem na minha vida, gosto de saber que esta feliz com sua camomila e com suas violetas na janela, eu gosto , gosto de coração, foi dificil curar isso, aceitar esse seu Adeus, mas hoje sei, entendo que o que passou foi muito bom, mas as bases não eram fortes, não importa isso agora, ja pedi minhas desculpas aos céus cinzas de hoje e sabe o que ele disse: Corre na chuva menina e vai ser feliz.

Boa segunda

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Isso não é um pedido de desculpas

Ta bom, eu sei de mim e também não sei, sei que sou tempestade, que sou intensa, mas também sei que quando libero minhas asas é muito dificil de me controlar, a loba uiva, canta e dança (ainda mais com alcool na cabeça), sei que sou riso solto, adoro sorrir, olhar, encarar, brincar, perco a noção dos olhos dos outros, na verdade não me preocupo com os outros e com os dedos apontados, engatilhados a mim (especialmente quando estou com amigos), sei que não é tão facil estar comigo, sou mil e sou uma, dou o que tenho com segundos de tempo, tenho essa facilidade de estar, de ser, de não ser. Esta aí algo incomum, eu sei do que sou, admito e mesmo assim não sou assimilada.
Mesmo assim não me envergonho (será que deveria?), isso não é um pedido de desculpas é somente Eu escrita para o Eu que me lê.



***Ando feliz com as visitas, com os afagos que chegam por aqui e vão até além, agradeço pq sei agradecer e me sinto feliz assim, então obrigada de coração.

ÓTIMA Sextaaaaaaa, amu isso.
Beijo

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Um brinde ao santo Fogo

Depois de olhar toda a bagunça no sotão, peguei caixa por caixa, papel por papel, foto por foto e desci as escadas até o quintal, foram várias subidas e descidas, um dia inteiro para falar a verdade, um dia de sobe e desce. Mas consegui esvaziar o sotão, so ficou o pó e as teias.
Cheguei no quintal e vi tudo amontoado, tudo misturado, um passado de 24 anos, tudo ali, na minha cara, cuspido pra mim, tudo ali, juro que quis chorar (reparou que ando chorando muito ultimamente?) mas segurei (acho que ta na hora de parar de engolir tudo), peguei o alcool e o fosforo, isso mesmo, risquei o palito e um show de luz, um show quente começou a se apresentar a minha frente, estalados e risos, juro que escutei isso vindo da fogueira. Não aguentei e entrei no espetaculo, dancei sim, dancei muito em volta das chamas, escutei minha loba, la dentro uivando, pedindo para sair, deixei, então sorri, dancei pro meu passado, agradeci sua espera quieta no sotão, escutei mais risos, uivos e uma festa começou, o estalado do fogo era como trovão dentro do meu peito quente.
So sai dali quando não restou mais nada além de cinzas, me olhei no espelho e estava toda feita de pó passado, sorri com alma e me balancei para todos os lados e quando olhei todo o pó tinha sido carregado pelo Sr Vento, ate mesmo as cinzas da fogueira.
Dormi feliz, agora sim, um brinde ao santo Fogo e a Liberdade Adquirida.

Gracias

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Janela e Pó

Andando no corredor, olhei para o teto, quanto tempo não fazia isso? Não sei ao certo dizer, mas tempo suficiente para esquecer-me daquela pequenina portinha do sotão, passei por ali mais umas dez vezes e olhei para ela, na decima primeira vez adentrei ao corredor com a escada nas mãos, afinal tinha algo me chamando insistentemente lá em cima. Arrumei a escada, subi sem olhar para baixo, tenho tonteira nessas horas e sempre desisto, suspirei fundo e em um solavanco cheguei na porta, demorei segundos para abrir, estava me decidindo ainda, afinal são anos sem ir lá, mas abri e entrei em um pulo so. Fiquei sentada na entrada, olhando tudo feito criança pequena, caixas e mais caixas abertas, papel e foto para todo lado, meu Deus, a quanto tempo eu não venho aqui? Afinal o andar de baixo esta em completa ordem e limpeza e aqui tudo tão bagunçado, com cheiro de mofo, pó e mais pó em cima de tudo, tem até teia de aranha, como pode isso?
Não tive minha resposta, mas meus olhos se encheram de lágrima e eu numa força gigantesca engoli um choro que queria sair, entrei mais um pouco e levantei, assim pude ver o tamanho da bagunça, tinha cartas antigas, fotos amassadas, textos antigos, diarios abertos, caixas vazias, cds jogados e uma janela precisando ser limpa. Antes de tudo, respirei fundo várias vezes, sentei de novo, amarrei os cabelos, dobrei a barra da calça e comecei por onde senti mais, a janela, precisava de luz ali dentro, luz de sol, de vida, então comecei pela janela e com ela limpa pude ver aonde o sol bate, aonde ele vai, custei a abri-la, anos e anos trancada, mas consegui, agora é seguir, organizar e ver o que dá.


Beijo

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Sua morte eterna.

Tenho rasgado, picotado, feito em pedaços todo amor amargo que ja tive entre meus braços e principalmente entre as pernas, não quero saber de dor, passado e escolhas tortas, cansei de cuspir pro vento todos os gritos que explodiam e ecoavam na minha cabeça, eu so cansei, é isso.
A fogueira esta no seu pico laranja, arde, queima e sente fome, então eu me jogo sem olhar para trás, muito de mim queima e morre, vira cinza, puro pó, o que resta revive, nasce e fica tudo novo, sou assim, tenho uma facilidade gigantesca de renascer, as vezes custo a acreditar e a sentir a morte das situações, dos relacionamentos e das pessoas, mas quando acontece é de verdade e é sem volta.



Amém

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

As vezes é somente Amor

"Porque você é uma menina como uma flor e tem uma voz que não sai, eu lhe prometo amor eterno, salvo se você bater pino, o que, aliás, você não vai nunca porque você acorda tarde, tem um ar recuado e gosta de brigadeiro: quero dizer, o doce feito com leite condensado. "(...)E porque você é a única menina com uma flor que eu conheço, eu escrevi uma canção tão bonita para você, "Minha namorada", a fim de que, quando eu morrer, você, se por acaso não morrer também, fique deitadinha abraçada com Nounouse cantando sem voz aquele pedaço que eu digo que você tem de ser a estrela derradeira, minha amiga e companheira, no infinito de nós dois. "





e porque quando me falta palavras faladas e um silêncio reina dentro de mim, eu me recordo das lindas palavras que ja li e dos versos que eu habito.


Beijos

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

No fim é isso...

"Fico quieto. Primeiro que paixão deve ser coisa discreta, calada, centrada. Se você começa a espalhar aos sete ventos, crau, dá errado. Isso porque ao contar a gente tem a tendência a, digamos, "embonitar" a coisa, e portanto distanciar-se dela, apaixonando-se mais pelo supor-se apaixonado do que pelo objeto da paixão propriamente dito. Sei que é complicado, mas contar falsifica, é isso que quero dizer - e pensando mais longe, por isso mesmo literatura é sempre fraude. Quanto mais não-dita, melhor a paixão. Melhor, claro, em certo sentido que significa também o pior: as mais nobres paixões são também as mais cadelas, como aquelas que enlouqueceram Adele H., levaram Oscar Wilde para a prisão ou fizeram a divina Vera Fischer ser queimada feito Joana d´Arc por ser uma funcionária pública exemplar."

Caio Fernando Abreu.





Se eu pudesse resumir uma semana em poucas linhas, diria que o cansaço que sinto não passou, mas não me incomodou, não me atrapalhou e que o sol que queima lá fora continua queimando aqui dentro e que o seu silêncio foi entendido e hoje o assumo como resposta (que pena).
No mais, o sorriso continua aqui, ótima sexta ensolarada e um fds perfeitinho como deve ser.

Beiju

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Literal

" Mergulho no cheiro que não defino, você me embala dentro dos seus braços, você cobre com a boca meus ouvidos entupidos de buzinas, versos interrompidos, escapamentos abertos, tilintar de telefones, máquinas de escrever, ruídos eletrônicos, britadeiras de concreto, e você me beija e você me aperta e você me leva pra Creta, Mikonos, Rodes, Patmos, Delos, e você me aquieta repetindo que está tudo bem, tudo bem."

Meus olhos ficaram empoçados, não estou sendo literal baby, estou sendo clara, deu saudade de uma coisa que nem cheguei a viver a seu lado, não estou dizendo que você é minha solução, nem o contrario disso, já passei por situações suficientes para saber que outra pessoa não tapa buraco, não salva vida e muito menos substitui, mas eu queria tentar, queria mesmo, mas você naõ sabe disso, sabe do que eu sinto, mas não se importa (e será que deveria se importar?), não adianta encher o coração, melhor esvaziar, limpar e viver dentro dele feliz, sem questionar o porque dos seus medos e das minhas alegrias bestas, é baby o tempo passa, a calmaria chega, mas meu mundo é tempestade, vulcão, intensamente vivo, não sei se isso é interessante a seus olhos, mas é meu mundo, colorido de cores neons, fortes e quentes, as vezes um rock inflama os ouvidos, grito, danço, pulo, mergulho no chão, adoro rir deitada. Outra hora é tudo classico, feito brisa molhada de chuva forte, danço feito bailarina, mas de pés cravados, assopro o nada e sorrio flutuando, é baby não sei se isso te interessa, mas o seu morno me interessava as pernas, os braços e a boca, mas não sou literal, nem letrada, sou isso que te incomoda e desfaz o cabelo.

Sorry


Noh Gomes

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Sobre vazio e felicidade

Eu so queria dizer que estou vazia e estou muito feliz por isso. Agora sim, abri a casa, esta tudo limpo, sem moveis, sem bagunça,sem nada.
Vou sair para comprar lápis de cor, se quiser pode me esperar, eu volto já.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Gratidão minha de todo dia

Hoje vim cheia de textos criados, muitos no papel, outros na cabeça e alguns no coração, mas depois de uma boa conversa de café da manhã, tudo foi deixado de lado e quero hoje, somente agradecer...

Agradeço pela saúde que tenho
Agradeço pela trilha, caminho e desafios que escolhi
Agradeço pela filha maravilhosa e "perfeita" que tenho
cheia de saúde, alegria e vivacidade.
Agradeço pela familia que tenho, independente das idas e vindas
Agradeço pelos amigos fieis e leais
Agradeço pelo trabalho, pela casa e pelas conquistas
Agradeço pelos amores e principalmente pelos desamores, porque foram eles que me mostraram o tamanho do meu coração e a força de seguir
Agradeço por todas as portas que se fecharam, porque quando as vi trancadas
aprendi a olhar para todos os lados e encotrar outras saídas
Agradeço pela criatividade, pelo dom da escrita e pela facilidade que tenho nos dedos
Agradeço hoje por estar viva, por estar bem e principalmente por ter dentro desse peito
um coração que me orgulha.


Ótima segunda.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Obrigada...

Depois de um pé torcido, febre e vômito da cria, eis que estou viva, muito viva.
Cansada da semana brabaaaa que tive, do trabalho que requer animo e força e da familia precisando ser abraçada, so posso dizer uma coisinha:

SEXTA FEIRA MEU DEUS, OBRIGADA.


Otimo fds para todos
mil bjos e segunda tem conto novo, aguarde.

Beijos

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Pão com Lembrete

Em conversas de tapete e almofadas, ela me contou que não tem mais sonhos, que a tristeza que estava mergulhada foi por ver que não tinha mais sonhos a conquistar, afinal o maior sonho de sua jovem vida tinha sido desfeito quando provou dele e não gostou. Ela falou madura, convicta e triste, não tenho sonhos, nem objetivos, as vezes quero ser comum, sem tanta diferença, igual a todas as outras, sem estardalhaços, sem causar.
Olhei para ela com o mesmo ar melancolico que ela me olhava, escutava com os ouvidos atentos, mas a voz que estrondava dentro era a minha, olhei tudo ao meu redor, não precisava me questionar para saber dos sonhos adormecidos (não estão mortos), eu não ia culpar o tempo dessa vez, eu não queria culpar ninguem, nem a mim, so queria encontrar algo, uma conexão que me fizesse ver, sentir e plantar meus objetivos, também não me perguntei quais são, afinal a história da vez não era minha e sim dela.
Ao final das suas palavras trites, não teve abraços, nem beijo de consolação, dessa vez ofereci um suco e pão com lembrete (pão com salame).


Beijo

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

1º Round

As vezes eu preciso encarar a mim mesma,
é uma luta boa
delicada feito uma manada de elefantes no cio.


Aguardo o fim, o embate e quero ver os rostos,
dessa vez não vou fechar os olhos, quero ver, muito ver,
e não me importa, se beijo a lona ou se beijo o céu.

Até!!!

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Nada de bom ou sobre Amor

Fico forçando eu sei, bebo água sem parar, que é pra tentar descer esse sapo que insiste em entalar minha garganta, de tal modo que ou ponho ele para fora de uma só vez, ou coloco para dentro a força. Por que essa angustia minha pequena, porque desse olhar aflito???
Os olhos brincaram insistentes a madrugada inteira, acordada fiquei, e quando os olhos fechavam, uma tromba de pesadelos, de correria tomava conta da minha escuridão, melhor foi ficar acordada.
É medo disse uma voz la no fundo, é medo, somente medo, encare-o e mude a vida, mude a estrada, essa ja deu o que tinha que dar.
E não há nada pior nessa vida do que se sentir, viver insatisfeita...


Desabafo mesmo, interno demais, sorry.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

De tudo, ficou isso

Ficou seu cheiro nas minhas mãos
seu toque no meu quadril
sua leveza, seu olhar e palavras
seu riso, sua companhia
e uma vontade de tudo outra vez...



Boa segunda
Beijuuuu

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Embaixo da Casca Dura

Nunca imaginei escrever o que vou escrever agora, mas descobri que sou Romântica, não, você não esta lendo errado e sou eu mesma que estou escrevendo essas palavras. Eu sou romântica. Assumo, meu Deus o que esta acontecendo comigo???

Cuidado amigos estou me despindo das cascas, e me pergunto, o que vou encontrar depois disso???

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Gosto sim e você?

Tenho gosto pelo vivo, pelo que se mostra, pelas unhas pink, amarelas, laranjas e vermelhas, gosto da água, do som da água, de cachoeira, de mar, de lago não, gosto da água que se move, que ultrapassa meu olhar, gosto de acampar com a turma, das risadas na fogueira, da cachaça forte que desce e esquenta o corpo, gosto dos olhares maliciosos das barracas, dos pés juntos na noite fria, gosto do fogo, do que queima, da brasa, da cor, da dança que ele faz, gosto das salamandras. Gosto de gente sorrindo na rua, cantarolando com fone no ouvido, gosto de gente que respeita o outro e as coisas do mundo, que não avança o sinal, que não te empurra na calçada, nem te machuca com a sombrinha, gosto de pessoas velhas, novas, meia idade, gosto de observa-las, de ve-las andando e sumindo. Gosto das cores do mundo, do céu e até mesmo da cor cinza dos dias chuvosos, gosto do verão, do sol quente, da primavera florida, do friozinho do inverno e do vermelho amarelo do outono, gosto das mudanças do tempo, me fazem ficar viva e ver o tempo passar, falando em tempo, não uso relogio, não quero correr, gosto de andar, de passear. Gosto de escutar música alta para vir trabalhar, mas também gosto dela bem baixinha para embalar o sono ou para dançar agarradinha, gosto de Maria Bethania, ela me entende, mas também gosto dos Chicos, dos Hermanos e dos sambas, gosto de sair por ai, a noite sabe ser amiga dos bons. Gosto de ler, Clarice, Caio, Vinicius, Drummond, Gabriel, são muitos, são vários e são todos amigos de cama, de ônibus e de horas sem horas, gosto de escrever, muito por sinal, me encontro, me vejo, vivo.
É isso, Descobri, eu Gosto mesmo é de Viver.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Dentro, nas veias...

Eu e essa minha esperança besta, eu e esse meu sorriso acolhedor, ta na hora de mudar menina, me disse isso três dias seguidos. Acho que ta surtindo efeito.



Beijos

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Ele sorri com os olhos

'O ímpeto de crescer e viver intensamente foi tão forte em mim que não consegui resistir a ele. Enfrentei meus sentimentos. A vida não é racional; é louca. Quero paixão, prazer, barulho, bebedeira, e todo o mal. Quero ouvir música rouca, ver rostos, roçar em corpos, beber um Benedictine ardente. Quero conhecer pessoas perversas, ser íntima delas.Quero morder a vida, e ser despedaçada por ela. Eu estava esperando. Esta é a hora da expansão, do viver verdadeiro. Todo o resto foi uma preparação. A verdade é que sou inconstante, com estímulos sensuais em muitas direções. Fiquei docemente adormecida por algum tempo, e entrei em erupção sem avisar' - Anais Nïn

Retirado do blog da Gabi Fidalgo.





Toda espera é seguida de olhares, cheiros, boca seca e muita vontade correndo nas veias.
Ter você do jeito que tenho é único, sublime e doce, por isso repito baby, que seja sempre doce.
Seus beijos, suas mãos, sua maciez, seus olhares risonhos, seus abraços acolhedores, sua vontade falada, que seja doce eu digo, sempre doce.


E
diante disso desejo a todos coração cheio, pessoas boas com quem compartilhar a vida, beijos doces, cama, bons vinhos, bons filmes e alegria, muita alegria.
Fim de semana seguido de feriadimmmm todo mundo merece.
Beijos Doces

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Virando verdade

Estavamos eu e você, o lugar parecia um campo, um espaço gramado
e tinha uma árvore, grande, dessas antigas e ao lado um relogio gigante (nem em sonho o Sr Tempo me da um tempo) eu falava, gesticulava, chorava baixinho e te olhava, você (gentil ate em sonho) me acolhia, não dizia nada, so escutava e em certo momento, levantou, sentou atras de mim e me abraçou.
Senti um alivio, o mundo estava desabando dentro de mim, você não interrompeu o desabamento, mas esteve ao meu lado vendo as ruínas e depois de tudo no chão, olhou dentro dos meus olhos e me disse: Agora agente limpa tudo isso e você reescreve tudo novamente, levanta o que for preciso e vai ser tudo mais bonito.
Eu olhei pra tudo aquilo, fechei os olhos e ficou tudo limpo, um espaço vazio, nessa hora você sorriu, eu te abraçei.

Acordei hoje com todo esse sonho latejando dentro de mim, diz muito, esclarece muito. To colocando pra fora porque é preciso, e tudo que for preciso eu vou fazer.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Papel, cores e delicias

Quando você me disse para não ter medo do abismo, fechei os olhos e pulei, era uma confiança de alma, um laço apertado. Há muito tempo não sentia essa conexão, mas ontem pegando lápis e papel (olhar a alma sem estar armada) me senti novamente na beira do abismo de olhos bem fechados. Estar aqui é confiança, é entrega, é colorido infinito, não sei explicar emoção, sentimento, sei sorrir, e estou aprendendo a fazer isso no papel, a sorrir cor, sorrir delicias e tudo de olhos fechados. E no fundo tocava um Blues, daqueles envolventes, onde você dança sem querer e canta baixinho uma melodia gostosa. Dancei na beira, dancei na ponta.
Ontem senti saudade das conversas demoradas, do silêncio ensurdecedor das tardes juntos. Colori com liberdade, sorri sem espelho, chorei la dentro e gritei de boca trancada, e meu eco passou pelas pernas, braços e explodiu no meu coração, resolvi pular de cabeça no meu abismo e quando abri os olhos vi o arco iris que desenhei.
Estou em queda ainda e dessa vez não fechei os olhos, quanta cor existe aqui dentro, para que papel, me vi infinita, delicia de mistura, não quero mais parar.


Voe.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

O que Me Arde

Primeiro eu
Depois é você, só você
Me arde, me faz queimar
Saber de você
Ter e ser (um pouco) você
Escutar sua voz
Me arde completa.



Ontem em conversas de vai e vem, o Alison disse que o Soneto 18 de William Shakespeare o fez lembrar de mim, então divido, porque receber esse tipo de afago é tão bom que compartilhar amor e delicadezas faz meu dia melhor.


Se te comparo a um dia de verão
és por certo mais bela e mais serena.
O vento espalha as flores pelo chão
e a demora do estio é bem pequena.

Às vezes brilha o sol em demasia
outras vezes desmaia com frieza.
O que é belo declina num só dia,
na eterna mutação da natureza.

Mas em ti o verão será eterno
,esse encanto que tens não perderás
nem chegarás da morte ao triste inverno.

Nestas linhas, com o tempo, crescerás,
e enquanto sobre a terra houver um ser
meus versos, vivos, te farão viver.


LINDO NÉ.
Alison obrigada por tudo e esse tudo é tudo mesmo


Beijos

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Palavras sem som, ruidos internos

Tanto tanto pra falar, mas a força anda pouca, a vontade quase escassa, eu to bem, eu to bem, é que tenho percebido que o silêncio externo me da margem para uma conversa interior mais proveitosa, o que no caso é o que estou precisando.
Espero que o fds tenha sido bom o suficiente para levar essa semana com bons sorrisos e para completar a fase Silêncio, eis que ontem ganhei do "nada" , veja bem como o universo é bem humorado, me deram no meio da feira uma oração, eis que leio, Oração Senhora do Silêncio, depois disso não preciso Dizer mais nada.

Besos e fica a oração.

Mãe do Silêncio e da Humildade, tu vives perdida e encontrada no mar sem fundo do Mistério do Senhor.Tu és disponibilidade e receptividade. Tu és fecundidade e plenitude. Tu és atenção e solicitude pelos irmãos. Estás revestidas de fortaleza. Resplandecem em ti a maturidade humana e a elegância espiritual. És senhora de ti mesma antes de ser nossa Senhora.Em ti não existe dispersão. Em um ato de simples e total, tua alma, toda imóvel, está paralizada e identificada com o Senhor. Estás dentro de Deus, e Deus dentro de ti. O Mistério total te envolve e te penetra e te possui, ocupa e entrega todo o teu ser.Parece que em ti tudo ficou parado, tudo se identificou contigo: o tempo, o espaço, a palavra, a música, o silêncio, a mulher, Deus. Tudo ficou assumido em ti, e divinizado.Jamais se viu figura humana de tamanha doçura, nem se voltará a ver nesta terra uma mulher tão inefavelmente evocadora.Entretanto, teu silêncio não é a ausência mas presença. Estás abismada no Senhor e ao mesmo tempo atenta aos irmãos, como em Caná. A comunicação nunca é tão profunda como quando não se diz nada, e o silêncio nunca é tão eloqüente como quando nada se comunica.Faze-nos compreender que o silêncio não é desinteressante pelos irmãos, mas fonte de energia e de irradiação, não é encolhimento mas projeção. Faz-nos compreender que, para derramar, é preciso preencher-se.Afoga-se o mundo no mar da dispersão, e não é possível amar os irmãos com um coração disperso. Faze-nos compreender que o apostolado, sem silêncio, é alienação, e que o silêncio, sem apostolado, é comodidade.Envolve-nos em teu manto de silêncio e comunica-nos a fortaleza de tua FÉ, a altura de tua Esperança e a profundidade de teu Amor.Fica com os que ficam e vem com os que partem.Ó Mãe Admirável do Silêncio!

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Encanto nas Palavras - Meu Dragão

... Nos dias que antecediam a sua chegada, eu acordava no meio da noite, o coração disparado. As palmas das mãos suavam frio. Sem saber porque, nas manhãs seguintes, compulsivamente eu começava a comprar flores, limpar a casa, ir ao supermercado e à feira para encher o apartamenteo de rosas e palmas e morangos daqueles bem gordos e cachos de uvas reluzentes e beringelas luzidias (os dragões, descobri depois, adoram contemplar berinjelas) que eu mesmo não conseguia comer. Arrumar em pratos, pelos cantos, com flores e velas e fitas, para que os espaços ficassem mais bonito.

Como uma fome, me dava. Mas uma fome de ver, não de comer. Sentava na sala toda arrumada, tapete escovado, cortinas lavadas, cestas de frutas, vasos de flores - acendia um cigarro e ficava mastigando com os olhos a beleza das coisas limpas, ordenadas, sem conseguir comer nada com a boca, faminto de ver. À medida que a casa ficava mais bonita, eu me tornava cada vez mais feio, mais magro, olheiras fundas, faces encovadas.
Porque não conseguia dormir nem comer, à espera dele. Agora, agora vou ser feliz, pensava o tempo todo numa certeza histérica. Até que aquele cheiro de alecrim, de hortelã, começasse a ficar mais forte, para então, um dia, escorregar feito brisa por baixo da porta e se instalar devagarzinho no corredor de entrada, no sofá da sala, no banheiro, na minha cama. Ele tinha chegado...



Livro: Os dragões não conhecem o Paraíso, de Caio Fernando de Abreu


Hoje sou assim, estou assim, me sinto assim, encantada com meu dragão.
Beijo em todos
Otimo fds.



**Cogu lembrei de vc, nem sei se vc habita mais esse canto, mas em cada palavra lembro de vc.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Vontade, Tempo e Luzes

Segurei minha vontade de te acordar, ver você dormir tem lá seus encantos, momento intimo esse, depois de tanta força, vontade e desejo colocado para fora, nada melhor do que essa entrega absoluta, fico te olhando e brinco de adivinhar em que sono você esta, se no primeiro ou décimo, se esta sonhando ou simplesmente voando dentro de si. Observar sua respiração me relaxa, olhar você nu, sem essa timidez que te cerca de dia, sem essa insegurança que te acomete e te incomoda, me faz ver outras cores em você, luzes.
A minha vontade é que o tempo pare agora, que essa cena fique por mais minutos, para que eu possa saborea-la como ela merece, vagarosamente, intensamente e para sempre.


Beijos Meus

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Minha sorte voa

Caminho por fora, para ao mesmo tempo caminhar por dentro, e ontem na minha caminhada minha sorte chegou pelo vento, voando em minha direção. Veio a mim um Trevo de quatro folhas, na hora que o peguei, sorri, lembrei da infância, onde eu e meus amigos faziamos expedições diarias a procura do trevinho, eram horas e horas e quem o achasse era o heroi, o maioral da turma.
Para falar a verdade eu nunca o achei, eu mau o procurava, gostava da aventura, da brincadeira e da mágica que existia em torno do tesouro. E agora com 24 anos olha o destino, o universo me presenteando, meu primeiro Trevo, e veio com o vento, com meu amigo o Sr Vento e ultimamente tem me trazido novidades, amores, amigos, encontros e ontem um Trevo de quatro folhas.
Não sou cheia de crendices, mas tenhos meus santos, minhas energias, minhas imagens e minhas rezas, mas eu juro que ontem ao ganhar um beijo do Vento com Trevo de presente, me senti melhor, mais feliz e mais sortuda.




Recadinhos:
Noele minha metade aonde estas tu mulher???
Aninha que bom que voltastes
Alison obrigada por gostar de mim assim, desse jeito torto.
Gabi Fidalgo, obrigada, obrigada e obrigada por voltar e me encher de alegria.
Nay saudade eterna minha Preta


No mais é isso
Beijos Grandississimoooooooooooooooooooooossssssssss

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Delicadezas Miudas

Opa Bom dia de horario novo né

Quando criei esse canto Meu, sempre tentei postar coisas novas todos os dias, afinal dentro de mim existem muitas palavras precisando sair, foram anos trancafiadas a sete chaves e depois que livres, criaram asas gigantescas, maiores e mais coloridas do que eu pude imaginar, sei que ultimamente ando escrevendo poucas coisas, rápidas palavras e muitas entre linhas, mas estou aqui ainda cheia de verso, de singularidade e poesia para cantar por aqui, então não desitam de mim.



Delicadezas Miudas

Ele se lembrou da primeira vez que nos olhamos
eu tinha 12 anos e ja dizia que iriamos casar algum dia
Ele não me olhava, era timido
mas eu ja jurava, ja cantava pro fogo, pro vento, pra minha terra e mergulhava nas minhas águas
que um dia ele iria se casar comigo

Ele lembrou disso, lembra de tudo
eu me senti assim, meio nua
meio sem jeito com a verdade
mas eu gostei

Sem esperar ganhei um longo abraço
um abraço que eu esperava com 12 anos
mas sendo agora juro que foi melhor
foi pra mim, so pra mim

Ele se lembrou
lembrou sim
e Gostou assim
...


Noh Gomes

BEiJOs

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Prefiro

Prefiro assim

Quando todas as ações surgem de Vias de Mão dupla, é mais prazeroso, curtido e Alegre.

E tenho Dito.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Meu amado

E se a minha vontade
Doce Euridice chegar até você
O que irá fazer?

Se meus pés
largarem a minha cabeça
se eles voarem, isso mesmo
voarem
com belas amarelas
asas de cera meu bem
e chegarem até você
antes de mim
O que irá fazer?

Senhor Tempo dos Ventos
me dê 10 minutos apenas
para roubar-lhe um único
beijo
Eu chegarei até você
senão de corpo
pelo menos por
10 minutos de palavras
Por um intenso suspiro
e um Sorriso Doce.

Noéle Gomes




Noele meu amor, tem colo aqui, pra vc, sempre vai ter, e nem precisa falar o motivo, nem a hora, é so vir, sempre a Eu pra Vc.


Beijos

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

...

Para o que não tem remedio... silêncio!!!

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Oi Tum tum, bate coração ...

Ele:
E voce, esta feliz?

Eu:
agora estou sim
a fase brava ja passou
então estou mais em paz do que feliz
mas não posso dizer que não estou feliz em partes

Ele:
Uau... Que bom que a fase brava passou!!! nao vou nem perguntar o que foi, pois quero saber das coisas boas!!! Feliz em que partes?

Eu :
Sim sim sim, estou feliz por ter encontrado um pacote de coisas que me fazem completa
ESCREVER
o curso de letras
você, a ideia de você me deixa feliz

Ele:
Isso eh bom bom... fico lisonjeado

Eu:
a ideia é sem peso

Ele:
sem peso?

Eu:
é, sem neurose
sem ilusão de coisas
é so a ideia, a pessoa, o presente momento

Ele:
hum.... entendo, entendo
A vida eh mesmo feita de momentos nao eh, e devemos escolher sempre os bons

Eu:
eu escolho sim, apesar de não fugir dos ruins
aprendi que contar a propria historia por varias vezes muda o sentindo dela no coração
não sei se vou saber te explicar isso em palavras
mas de tanto contar meus "tropeços", eles deixaram de ser tropeços e viraram degraus
e para estar com o outro ou com outros é importante contar seus lados, assim não assutamos, não escurecemos nada, fica tudo mais simples, mais claro, mais verdadeiro
é isso que estou aprendendo, a ver meus defeitos, meus tropeços e desventuras com outro olhar, até mesmo para sanar certas aberturas

Ele:
Queria escrever tao bem assim.... Parabens...

Eu:
a escrita, pelo menos a minha é um reflexo das mudanças internas
e não é tão bem escrita assim, você que é muito educado amor

Ele:
sou educado, mas nao minto pra ser assim

Eu:
longe de mim, pensar que você esta mentindo, então agradeço tamanho elogio...



Agora me diz, me diz, se não é encantador huahuahuahuahu


Noele meu amor to feliz pela coragem, to aqui contando os minutinhos e Aninha saudade de vc Neguinha.
Beijos mil

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Sem ponto por agora

Sabado
de amor, de encanto, amizade e beleza
Domingo
de familia, filha, reencontros e abraços.
Nesses dois dias houve saudade
de alguem que se foi
e não vai voltar
de alguém que estava perto
e não pude tocar
Mas de tudo isso
de tudo, ficou um calor no coração
um sorriso bom de se ver
e um descanso merecido.


Beijos

Tanto e um Ponto

Eu tenho tanto pra lhe falar...

mas to sem tempinho, então volto depois


Beijos com sabor

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Simples assim

Hoje eu ia fazer o mesmo de todas as sextas, ia indicar filmes, livros, sites e blogs, mas hoje, só por hoje deixo que o universo o faça.
Desejo que o universo te mande um bom livro, um bom cd, que você abra seu guarda-roupa e se depare com um livro la no fundo da gaveta, aquele que você nunca teve tempo de ler, então desejo que você o pegue, o abrace e leia calmamente, folha por folha.
Desejo que toque sua música predileta no radio todas as vezes que você quiser dançar, e que você dance no corredor, cante no banheiro, mas não deixe de sorrir todas as vezes que ela tocar.

Não ligue o computador no fim de semana, leia um livro, escute música, veja seu filme predileto, namore, namore muito, o máximo que puder, saia com os amigos, beba o que você gostar, conte piada, abrace, ria na rua, ligue para alguém, sinta saudade gostosa e aproveite muito seus dias.

Cada dia é único, cada momento é único e todo dia é Dia de ser feliz.


Mil bjos, porque um so é sacanagem...

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Sobre você, o mundo e as arvores

Seria indelicado dizer que nunca o esperei, nos mais loucos sonhos e devaneios, já esperei, já o quis, já neguei você várias vezes, fingi não me importar, fingi não ser, não haver e não te ter. Escondi meus olhos dos seus, minhas mãos e minhas intenções, não que eu seja puritana, recata e comedida, não tenho dessas coisas, não nasci assim, mas sei que certos charmes aumentam o desejo, os pensamentos e as vontades.
Hoje estava reparando nisso, nessas intenções, nas suas, nas minhas, nas nossas, na intenção do mundo, acho que o mundo esta acabando baby e tenho meus medos, meus anseios e quando olho pra fora da minha janela vejo a intenção do sol, do céu, da brisa. E me questiono se tudo isso é real, se tudo isso é valido, a baby, não ta fácil, não ta fácil saber das coisas que sei, de sentir o que sinto, mas vai passar, o mundo, as intenções e o real.
Sabe, ta tudo errado, tudo certo, as vezes normal e discutível, mas amor, olha meu amor, fecha os olhos, relaxa, dança comigo e conta, conta no meu ouvido, canta pra mim, a saudade em forma de samba, conta que já me amou e que hoje ser feliz é ser Nós dois.


Beijos

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Caixa bordada com nome e estrelas amarelas

Eu disse:
Bem vindo novamente

Ele respondeu:
É bom estar de volta

Agora penso eu com meus botões coloridos, o que é estar de volta?
Não sei a proporção dessas palavras, mas la dentro, la aonde não deixo muitos entrarem,
la ecoa uma música boa, uma boa brisa e o cheiro, aaaaaaa o cheiro é de flores e eu amo isso.


Meus botões estão me contando que o bom de tudo isso é ser feliz,
e sendo assim
Abrir os braços e ir.


OTIMA quarta
bjos

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Música para embalar

Drão

Caetano Veloso
Composição: Gilberto Gil

Drão,
o amor da gente é como um grão
Uma semente de ilusão
Tem que morrer pra germinar
Plantar n'algum lugar
Ressucitar no chão
nossa semeadura
Quem poderá fazer, aquele amor morrer
Nossa caminha dura
Dura caminhada, pela estrada escura
Drão não pense na separação
Não despedace o coração
O verdadeiro amor é vão
Entende-se infinito, imenso monolito
Nossa arquitetura
Quem poderá fazer, aquele amor morrer
Nossa caminha dura, cama de tatame
Pela vida afora
Drão os meninos são todos sãos
Os pecados são todos meus
Deus sabe a minha confissão
Não há o que perdoar
Por isso mesmo é que há
De haver mais compaixão
Quem poderá fazer, aquele amor morrer
Se o amor é como um grão
Morre nasce trigo
Vive morre pão
Drão, Drão


Escrevendo o post abaixo essa música perpetuava meus neurôniossss

Grão

Esse grão insiste em ficar
ta aqui, incomondando, machucando
esse grão insiste em se mostrar presente
um minusculo mas incomodo grão de poeira
minha garganta doi
tossir tossi e tossir
mas não me preocupo
porque quando esse grãozinho sair
dele irá surgir um universo único
(algumas pessoas dizem que o universo foi criado apartir de um grão)
então poderei ate tossir
mas quem sabe não saia flores???


Tudo bem hoje to viajando né, mas não faz mal, trabalhinhos novos pintando
e o coração ainda esta cheio (eita fds).


Beijos

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

A parte da Pornografia

completando o post abaixo

...
Preliminares

Seus olhos vibraram no momento em que peguei com mais força em sua nuca, seu passo descompassou na dança, você sorriu, respirou fundo e eu não consigo segurar, não consigo dar tregua, quando o assunto em pausa é excitar você, é ver ate onde você vai, exaltar o que você quer mostrar, instigar é a minha palavra.
Sentar no seu colo é so o começo, sentir sua mão passar por mim, entrelaçar em mim é um ponto a mais na sua lista, você é livre, isso eu vejo, isso eu sinto, por isso te provocar aos poucos, feito preliminar aos olhos de todos é incrivel, você exala, mostra, recua, abre, deseja, não nega, tem fome, é discreto.
Seus olhos vibraram no momento em que você olhou nos meus olhos e viu todas as intenções juntas, as minhas e as suas, dançando ali mesmo, no meio da pista.


Agora sim

Porcaria, Pornografia e Coisas do Dia a Dia...

Beijos

Porcaria, Pornografia e coisas do Dia a Dia

Tanta coisa pra contar, então para não virar testamento, hoje não tem rima e nem piadinhas (mais ou menos né), vamos la:

Sexta o que não é novidade, dormi, mas não antes de rir um bocado (piadinha interna)
Sabado que é dia de alegria bombou em todos os sentidos (não digo todos, sorry), conheci pessoas bacanerrimas, pedaços bons meus, digo pedaços meus porque quando agente encontra iguais não da outra, vira pedaços nossos, ficamos mais completos, e sabado eu completei um bom pedaço do meu coração, mas vou explicar melhor.

Sabado rolou um Encontro com o Grupo WebCitizen, com Blogueiros, para rolar um papo relacionado a engajamento civico na internet, foi bacanerrimo, todo mundo de coração aberto, muitas culturas juntas e sem contar o almoço né, chiquerrimoooooooo, mas o melhor ficou por parte das pessoas envolvidas, todos, todos foram otimos, agradeveis e acolhedores, mas o que mais me deixou feliz foi o Papo em relação ao site do Governo de Minas, a preocupação dos caras em acolher o cidadão, não to aqui fazendo campanha ou sendo demagoga (gastei agora), mas acho que ideias e incentivos relacionados ao Povo Mineiro sempre me chama atenção.
Não sei dizer o que virá acontecer depois, mas não estou preocupada pq sei que ideias boas quando lançadas no universo sempre dão bons frutos, então fiquem de olho no site do Governo, porque daqui a pouco rola um blog também.
E pra coroar o Encontro Blogueiro do dia, ainda demos uma passadinha no Maleta, a Lu precisava conhecer né moça bunitaaaaa, e ter a Mima e o Pedro juntos foi perfeito.

Saí de la e corri pra rodoviaria, olha o drama, fui pra Lagoa Santa de coletivo, num calor da Porra, mas juro que valeu cada minuto, primeiro pq ri horrores do povo dentro do ônibus, so faltou levar galinha e cabrito, depois desci no ponto certo, mas errei o caminho dentro do condominio para onde estava indo, pronto, cheguei suada e nervosa, pq o que me deixa nervosa é ficar perdida, odeiooooooooooooooo me perder, mas pra minha alegria conheci pessoas lindas, Pedro (lindo mesmo viu gente), Mel (gostosa loiruda), Thiagoooooo e reencontrei pessoas que são pedaços meus, meu velho e Mô bem (prefiro não comentar minha gafe) e rolou, rolou bem, rolou bem demais, dança, bebida e liberdade, junta isso e ta tudo pronto, um otimo sabado e um feliz encontro.

No proximo capituuuuulo, conto os detalhes e mando os links dos blogs da galerinha do Encontro.
No mais to muda (sem voz mesmo), cansada, mas to felizzzzzzzzz...

P.s: Noele minha metade, donde estas, estou preocupada flor.

Besos

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Sexta é...

Dorzinha de garganta
Rouquidão
Cansaçoooo semanal

Sexta é DESCANSO, sorry


beso beso e besinho

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Carta Entregue

Alex

Hoje lembrei que tem 7 anos, 7 ótimos anos que nos conhecemos, anos esses que só trouxeram alegria, amor, compreensão e uma amizade ímpar, uma amizade que eu não sei explicar o tamanho e a proporção que ela ocupa na minha vida, mas ocupa e é isso que importa.
Naquele dia em que sentei ao seu lado, juro que olhei dispistada para você porque era impossivel não ver toda essa beleza que exala dos seus olhos, mas me concentrei no meu trabalho, e quando estava para desistir de esperar aquela fila gigantesca, meu livro caiu no chão e você viu qual era o livro e começou a me fazer perguntas e eu fui ficando e a conversa foi rendendo e muitas coisas em comum foram aparecendo, reiki, energia, cristais, livros, vontades e desejos, o universo naquele dia fez o trabalho dele certinho, nos uniu de certa forma que até hoje somos um.
A amizade foi crescendo, eu fui te conhecendo melhor e você a mim, trocamos reiki, conversas, telefonemas aos domingos por horas e horas, noticias, segredos, vontades e muita vida foi compartilhada e somada.
Você quando soube da vinda da Duda foi a pessoa que mais me deu força, que mais me pos pra cima, que viu a luz que chegava, quando eu resolvi mostrar minha escrita para você foi como um novo filho, você me deu força, me pos pra cima e viu a luz que vinha dos meus dedos, do meu coração e da minha alma.Hoje lembrei que a distância é so um ponto e nada mais do que isso, porque eu tenho você e você tem a mim como poucos tem.
O motivo da carta é para dizer mais do que te digo todos os dias, é para falar que te amo e que todo esse amor livre que te dou transcede tudo que conheço, tudo que sinto e que você vive em cada ponto, cada letra, cada virgula dos meus textos, do meu sorriso e do meu dia.
Nossa casa é branca, é rosa, é amarela e muito verde.

Te amo
Obrigada.




P.s: estou colocando no blog algumas cartas que escrevi para amigos, algumas nunca serão entregues, outras, como esta foi lida por ele.

Ser feliz para mim é saber que tem do outro lado, alguém que vai ler e vai pensar em outro alguém.

Besos

Tesão de Vida

Conversando com um amigo cheguei a conclusão que a vida sem tesão não é vida, é sobrevivência nada mais do que isso, se você não tem tesão pelo seu trabalho, me diga, o que você esta fazendo ai, e nem venha me dizer que é por causa do salario, porque meu amigo, dinheiro nenhum compra tesão viu (compra outras coisas relacionadas), do que adianta sair com uma turma, sendo que você não tem tesão pelas pessoas que te acompanham? É so fracasso, saídas vazias e noites chatas (to falando de cadeira), me diga do que serve trabalho, cursos, amigos e compromissos sem tesão??? E olha que eu não to falando no sentido sexual do ser, to falando do sentimento, da emoção, da sensação de tesão, prazer e satisfação de se VIVER.

Depois de todas essas palavras trocadas com ele, fico a me questionar, Eu vivo ou sobrevivo??? Eu faço o que me da tesão ou que me deixa em uma zona segura de conforto???

Meda gigante das minha respostas, mas estou a pensar e quem sabe mais tarde eu conto.


Besos e mais besos

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

O que tem de errado nisso ???

Eu gosto de escrever
isso mesmo
escrever

imagina se todos gostassem de calcular
ou gostassem so de preto
e nunca de vermelho?

Então é isso
eu admito
eu afirmo
eu gosto é de escrever.

O que você vai fazer com isso menina?
Sei la, mas quando descobrir te conto.


Besos

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Casinha branca


Quero uma casinha branca, aquela mesma, no fundo de um vale ou de uma floresta, atrás do monte, aquela mesma, onde so se chega a pé, onde so se chega com o coração limpo e em paz, e que la seja um refugio, um canto onde so exista uma cama, uma grande e confortavel cama, daquelas que quando se deita se afunda, onde acontece entrega e que o aconchego entre as almofadas e edredons seja perfeito. Não quero luxo, não quero riqueza, quero so a minha casinha branca, meu canto onde canto e me deito.
Quero que essa casinha sirva somente para isso, para refugio de todos aqueles que precisam de vida, de deitar junto, de abraço a dois, de compartilhar e somar a dois, um lugar de silêncio e coração.

Quero uma casinha branca e que ela torne os encontros reais, possiveis e felizes.


Noh Gomes



Tenho sentido e notado o quanto a internet ajudou o abismo do Encontro a se tornar maior, por isso digo em alto e bom som, quero uma casinha branca.



Besos


Ergo sem muletas

Quando o luto se vai junto com a chuva, com o vento e com as últimas lágrimas, é momento de colorir o preto, de soprar uma vida nova, uma escrita nova, uma boca nova e um sorriso diferente.

Isso aconteceu, quase dois anos depois, afinal cada um tem seu tempo.
Por isso entrego-me as mudanças e que elas venham e venham com força, graça e dança.


Aguarde.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Cartas que não serão entregues

Belo Horizonte 2009

Lilo

Não sei ao certo dizer quanto tempo não nos vemos, quanto tempo não nos falamos, mas acredito que não há distância e nem mesmo esquecimento, para te falar a verdade não sei se algum dia essa carta estará em suas mãos, mas escrevo não na esperança de você ler, mas no sentimento de ter feito, de ter colocado meu desejo em palavras, pois existe muitas delas nessa minha cabeça descompassada.
Ontem folheando o nosso livro O mundo de Sofia, achei um bilhete com seu nome dentro, lembrei então que foi nosso gosto em comum que nos aproximou e nos uniu, lembrei da sua mania de andar na rua de meias e chinelo, de calça de moletom e sem camisa, de ver você tomando café no ponto de ônibus, com seu cigarro acesso, sua cara de sono, seu mau humor matinal, dos cabelos despenteados e com bolinhas de coberta nos cachos e o livro debaixo do braço.
Lembrei que foi em uma dessas situações que puxei conversar com você, e você meu querido foi super grosso, me deu uma má resposta e nem sequer olhou na minha cara, pegamos o mesmo ônibus, eu fiquei puta e muito sem graça, anoite cruzei com você na rua, eramos vizinhos eu não sabia, você me olhou diferente e eu não dei ideia, fui embora e não olhei para trás.
No dia seguinte la estava você, do mesmo jeito, eu fiquei na minha e você chegou perto e me deu um bombom, um sorriso e um pedido de desculpas, nunca mais brigamos, pelo contrario, viramos amigos, unha e carne, e por momentos fomos mais do que amigos, mas sempre amigos, amizade acima de tudo.
Não sei se hoje você ainda é meu amigo, afinal tudo mudou, você foi embora, eu fui embora, o tempo passou e a vida nos levou para outro caminho e outros amigos. E eu sei, eu sinto que somos feitos de fases, de momentos e lembranças, mas ultimamente tenho sido feita também por saudade. Uma saudade não do passado, mas das pessoas boas, dos amigos bons e principalmente dos sentimentos e da vida compartilhada com tanta leveza.
Achei sua foto dentro do meu diario de 2004, com os seguintes dizeres:

Saudade
Dos seus cachos na minha mão
dos dedos no violão
da vodca, da cama cheia
da Janis cantarolando no vinil
da risada solta
e do incenso queimando ao lado da cama.

Todas essas palavras abriram um sorriso e um choro calado, porque hoje não tem mais isso, não tem risada solta do nada, não tem sua mãe fritando frango na cozinha enquanto faziamos batidas de frutas frescas com rum, nem seu olhar doce sobre meus questionamentos, hoje não tem Você, hoje não tem Eu.
Não pude compartilhar minhas últimas descobertas e ganhos, nem contar meus enganos, não gritei minha alegria no seu quarto, nem bebi sua "bebida" para minha tristeza descer melhor, não teve festas no jardim, com gnomos safos, nem Coca com Presidente, muito menos vodca com abacaxi ou melancia, acabaram os filmes no sofá com brigadeiro.
Ficou Eu aqui, você não sei onde e uma saudade em todo lugar.

Noéle Gomes

Mesa de Café

Ontem teve bate papo na mesa de café
mas havia muito mais do que café
havia pão de queijo, patê de grão de bico, de atum e de queijo
tinha também pão caseiro, delicia de pão feito na hora
tinha coca-cola geladinha (ninguém é de ferro), café com leite
e suco de laraja.

Ontem teve bate papo na mesa de café
mas havia muito mais do que café,
havia corações cheios de alegria
informações valiosas compartilhadas
tinha também um olhar de despedida e de saudade
tinha amizade e cumplicidade nas vozes e nas mãos
tinha vidas sendo abertas
caminhos apontados
dicas, elogios, colo, sorriso e muita entrega.

Ontem teve bate papo na mesa de café
mas havia muito mais do que café,
havia pessoas boas, de alma boa, de coração bom
construia-se ali uma familia,
dessas pra levar pra vida inteira.


Otima semana
Beijos

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Compartilho a Sexta

Prometi a uma amiga querida que toda sexta feira ia compartilhar sites, blogs, músicas e livros, então vou tentar, não prometo, mas tento, então pra abrir o dia, vamos que vamos...
Hoje escolhi dois blogs e dois sites, espero que gostem, pq eu gosto muito.

Blogssssssssssss

http://jaf-fashiontrend.blogspot.com/
Um blog voltado pra moda, sempre moda, um dos focos do blog é divulgar o trabalho que eles fazem, editorias, fotografia, consultoria e por ai vai, vale a pena dar uma espidada, sem contar que uma das "Doninhas" do blog é a Ana Paula Gomes, uma lindeza de pessoa que esta investindo pesado na moda, nas consultorias e nas dicas, então fica a dica.

http://intuitifnews.blogspot.com/
Esse também é de moda (juro que não sou consumidora ou loca por moda), é da Liana Barros, e eu fico encantada com a maneira dela de divulgar suas peças e suas ideias, fica tb a dica.

Sitessssss

http://www.hellololla.com/
É o frufru do meu dia, de todo dia pra falar bem da verdade, cada post é recheado de novidades, de lindezas e de risadas.

http://tkpaes.blogspot.com/
Pra quem adora uma receitinha prática e diferente, pra quem vai receber pessoas queridas em casa, esse ai é uma delicia de ver, de fazer e experimentar.

Fica a dica...

P.s: Recaditos
Noele, to feliz pq vc ta feliz
Nay, to triste pq vc se vai, mas to feliz pq sei que é um novo caminho e nossa estrada ainda vai ficar paralela por muitos anos, se fudeu amiga. Amo

Besos

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

O Inferno é aqui ???

Não é novidade pra ninguém, que eu amooooooooooo o verão.
Sol, cerveja gelada, refrigerante, suco e água, muitooo vestido, saia, short.
O povo na rua fica mais colorido, é desfile de óculos e chinelinhos.

MAS MEU DEUSSSSSSSSSSSSSSSS TÁ DEMAISSSSSSSSSSSSSS
EU TO DERRETENDUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU
SOCORROOOOOOOOOOOOOOO


Olha São Pedro se o senhor fazer chover eu dou três pulinhos, eu sei que você não é São Longuinho, mas eu fico tão feliz que juro dar 3 pulinhossss....


Calor Demais...

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Carta sobre o Mundo

Pegando carona no Fio da Meada da Silmara Franco, decidi compartilhar uma carta antiga, que escrevi quando soube que estava gravida, mais ou menos em Dezembro de 2007.

Para meu Rebento

Não sei explicar o motivo desse meu choro descompassado, pode ser mil coisas, mil sensações, mil sentimentos misturados, mas também pode ser somente alegria boba, dessas que invadem o coração e estampam na cara um sorriso maior do que o mundo, e olha que meu sorriso é bem grande (você irá vê-lo em breve).
Quando soube da sua existência, me veio um subto medo do mundo, um medo de alma, como se tudo fosse maior do que é, não sei bem explicar mas tive medo de você nascer em meio a esse caos que estamos passando no Planeta Terra e se eu não me engano foi devido a esse medo que estou aqui, escrevendo sem parar, sobre tudo, sobre todos e especialmente sobre você, decidi então contar-lhe um pouco desse mundo que vivo e que você virá integrar e interagir daqui a alguns meses.
Meu amor temos muito, muito mesmo, não digo muito de bens materiais, digo muito de sentimento, somos uma familia pequena, você irá morar comigo, com sua vovó Angela e com sua titia Gabriella, somos pequenas em número, mas somos gigantes de sentimentos, brigamos as vezes, pois ao mesmo tempo que somos muito diferentes, somos muito iguais, mas há Amor, e muito amor, existe cuidado e carinho, e você irá com toda certeza sentir isso todos os dias, que mesmo com as brigas há todo um amor e um cuidado.
Mas infelizmente nem todas as pessoas são assim, você saberá identifica-las e eu estarei sempre perto pra te ajudar a lidar com elas, a mamãe aqui lida com um monte de gente assim todos os dias mas nem por isso abre mão do sorriso, isso você irá entender e se Deus quiser saberá manter sua alegria independente do meio em que estiver.
Temos muita água, isso mesmo, água é aonde você esta nesse momento, nadando dentro da mamãe, e aqui fora também existe muita água, mas o ser humano não sabe conservar o que tem e você pode não acreditar, mas estamos distruindo a água e o mundo, é muita ignorância e ganancia, tem gente que não sabe dar valor e conservar o que tem, mas eu sei, sei que você será bem instruida e não será mais uma dessas que não se importam com os outros, afinal tem muita gente aqui do lado de fora que se importa com você, então não tem como você ser assim, as avessas.
Temos plantas, bichos e muita gente, temos cores, sabores e sons, temos lindos lugares, temos lindas pessoas e um mundo pra conhecer.
Sei que não é facil viver, sobreviver até que é, mas Viver, viver de verdade, desfrutar do mundo e ser fiel as nossas vontades e sonhos, não é facil, mas se você escutar seu coração, tenho certeza que será muito feliz consigo e com o mundo.
Também estou conhecendo esse Mundo, e na mesma proporção que você cresce eu cresço, por isso ja digo de hoje, tenha paciência comigo, pois terei muita com você, estou amadurecendo juntamente com o seu crescimento, sou mãe de 1ª viagem não se esqueça.
Não sou de prometer nada meu amor, mas eu tento, tento de verdade ser uma boa pessoa, boa pra mim, pra minha alma e pro meu coração, porque é isso que importa, ser fiel, leal e amorosa conosco, porque assim somos com os outros.
Já te amo imensamente e creio que sua chegada é mais do que um presente de Deus é uma Nova Chance na minha vida, uma nova estrada, uma Nova Luz.

Obrigada por me escolher e que você venha e que desbravamos o Mundo, porque te garanto que a Duas vai ser muito melhor.

Te amo



Beijos

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Ninguem Perguntou, mas eu conto...

1. Nome? Noéle (com acento mesmo)
2. Porque lhe deram esse nome? Minha mamis quando tinha 15 anos leu um livro em que a personagem principal tinha esse nome, desde então, ela so esperou me ter...
3. Você faz pedidos às estrelas?Não.
4. Quando foi a última vez que você chorou? Ontem, conversas em que o meu Baú de Pandora abre, sempre choro.
5. Gosta da sua letra?Gosto muito
6. Gosta de pão com o que? com geléia de morango (eu amo geleia de morango), com pasta de grão de bico e com conserva de berinjela, com mortadela, com presunto e mussarela, com ovo e maionese ou frito na manteiga.
7.Quantos filhos você tem? 1 e ta bom por demais
8. Como se chamam e quantos anos eles têm? Maria Eduarda, 1 ano e quase 2 meses
9. Se você fosse outra pessoa, seria seu amigo? Se eu tivesse muita paciência, sim huauhahuuh
10. Tem um diário? Tenho um que carrego na bolsa e o meu blog.
11. Você é sarcástica? Pouco é bobagem
12. Saltaria de bungee-jump? Tenho amor a minha vida, então, Nãooooo
13. Desamarra os sapatos antes de tirá-los? Nunquinha
14. Acredita que você seja uma pessoa forte? Muito, depois que tive uma filha de parto natural, nada é tão forte que me derrube
15. Seu sorvete favorito? Não gosto muito de sorvete, mas adoro o de Mamão Papaya com Cassis (é assim que escreve isso???)
16. Quanto calça?37
17. Vermelho ou Preto? Preto para roupas e vermelho para as unhas, amuuuuu
18. O que menos gosta em você? Meu imediatismo
19. O que mais gosta em você? Minha facilidade de sorrir
20. De quem você sente saudades?Da minha avó que mora em Brasilia e do Lilo.
21. Descreva que roupa e calçado você esta usando agora: Camisa listrada em dois tons de cinza, calça jeans clara, sapato boneca colorido, flor no cabelo colorida e cinto preto.
22. Qual foi a ultima coisa que comeu hoje? O biscoitinho mini trakinas de chocolate da Nay (estava na minha gaveta)
23. O que você está escutando agora? Los Hermanos , Casa pré-fabricada (amo muito)
24. A última pessoa com quem falou ao telefone? Irmãnaaaa
25. Bebida favorita? Água, Suco de laranja e Vinho
26. Comida favorita? Salada da minha mãe (são super coloridas, com mil coisas juntas e tem sempre as coisas que eu gosto), arroz, feijão, alguma carne (mas nem sempre como) e batata frita.
27. Filme de terror ou com final feliz? Final feliz é sempre bom, mas não gosto dos muito mela mela.
28. Último filme que viu no cinema e com quem? Harry Potter e o Principe Mestiço, vi com a minha mãe e minha irmã ( é louca com Harry tadinha huauhhauhu)
29. Dia Favorito do ano? Adoro as quintas feiras anoite, as sextas a tarde e o sabado completo.
30. Inverno ou verão? Verãoooooooo
31. Beijos ou abraços?Os dois
32. Sobremesa favorita? Brigadeiro, ai deliciaaaa
33. Que livro está lendo? “ Vinhos de Amora ", esqueci o autor, sorry
34. O que tem na parede do seu quarto? Duas prateleiras, três nichos e muito brinquedo da Duda.
35. O que assistiu ontem a noite na TV? Ixi, nem assito muita Tv, me falta paciência
36. Onde foi o lugar mais longe que você foi? SEGREDUUUUUUU



Todas essas perguntinhas "roubei" do blog Mulherzices da CaroLindaaaaaaaaaaaa


Então, divirta-se
Bjokas mil

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Queimando mais do que Sol

Tudo bem,
eu adoro calor, sol bem quente, óculos escuros,
gente mais despida
Tudo bem,
eu adoro o amarelo do sol
o azul do céu, o branco das nuvens, o contraste com o verde...
Mas hoje o que mais queima não são os raios coloridos
o que mais queima é meu coração que ja se derramou
que hoje cansou de tanto blablabla
que hoje ta limpo, leve e quentinho,
to mais quente que o sol
mais azul que o céu,
mais feliz do que de costume.
Então


Otima semana para as Nós e para Nós...
Beijos

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Matando a Mãe

Que a vida, melhor, que a minha vida esta cheia de nós isso eu não escondo, mas também é verdade que ando desatando um por um, devagar, com cuidado e com muita cautela, então vamos ao novo desato.
Alguém ai ja percebeu que em toda historia "infantil" que se preze a mãe sempre morre no inicio, ou tem algumas historias que nem mãe tem, alguém desse lado ai ja percebeu e se questionou o pq? Se ja, obrigada, vc vai entender um tikito do que eu to desatando, e se não, é pq não chegou sua hora de matar a mãe interna. Então meus caros, estou nesse nó, o da mãe interna, e quando digo isso quero falar isso aqui ó... acolhimento, aconhechego, colo, proteção, caminhar de mãos dadas e esconder na barra da saia, deu pra ententer??? Eu estou matando a minha mãe interna pra caminhar sozinha, com as minhas pernas, meus braços, com o corpo inteiro, eu, so eu na estrada, na minha estrada. Sabe quando vamos a primeira vez a aula e a mãe nos acompanha? Ela nos leva de mãos dadas, fica no portão segurando as lágrimas, mas é forte, sorri com aquela cara de que vai dar tudo certo, agente adentra ao portão, olha para trás com cara de morte e ela esta lá nos dando um belo tchau e um empurrãozinho, vcs lembram disso?
Então vão me entender, chega um momento em que vc vai, vai sozinho mesmo, vai na entrega, vai ser você, sem ninguem pra palpitar, sem ninguem pra te falar, vai pra direita ou vai pra esquerda, sem ninguem la tras pra te dar um tchau, isso parece ruim??? Mas não é, isso é liberdade de você, e pode parecer tardio a minha ida sozinha, eu fiquei agarrada na minha mãe todos esses anos, bebendo daquela fonte, mas ontem me achei egoista, não quero que a fonte dela seque, quero achar a minha fonte, dar de beber para minha filha e que chegue o dia dela, que ela vire para mim, como eu virei pra minha mãe hoje de manhã e me conte que tomou as redeas e que ela pode ir descansar, que o que ela podia ter feito ela ja fez e que agora é por minha conta e risco.
Quero um dia morrer pra minha filha nesse sentido, que ela siga a própria estrada, porque hoje eu matei a minha mãe interna, agora tenho florestas, madrastas e um Lá fora pra conquistar.


Mesmo de luto, não posso negar que o sorriso é o mais bonito do mundo.



P.s: Se ficou emboladinho ai em cima, perdoa, mas é tanta coisa na cabeça que os dedos não acompanham tudo, ai fica assim, meio misturado, meio junto, mas é assim mesmo, porque aqui dentro ta nascendo uma vida nova, então é muita coisa pra colocar pra fora...



Beijos a todosssssssssssssssss e que venha novos dias...

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Hoje não tenho o que falar
porque os pensamentos deram um Nó
então
hoje ficamos assim,
com nó, sem nó, com a nó...


Bejo

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

09/09/2009

Se é de Nove que precisas
se é o Nove o perfeito, o equilibrio e a libedade,
aproveitas
Hoje é seu dia...


Beijos

terça-feira, 8 de setembro de 2009

O que você vai ser quando crescer?

Quando me perguntavam isso, eu sempre respondia, vou ser gente grande
Hoje sou grande e nem sempre sou gente, hoje cresci e nem sempre faço o que gosto,
não faço as coisas que me definem, que me valorizam, que me preza.
As vezes tenho vergonha das minhas próprias palavras, pois muitas não fazem nada
além de puro desabafo, sem raiz, sem vento.
As vezes me pego pensando nos meus sonhos, nos meus projetos, nas minhas reais vontades, me questiono o porque de não os ter, de não estar vivendo-os.
Penso nas escolhas que fiz, nas que fizeram para mim, nas que me enfiaram guela abaixo, sempre choro, mas hoje cansei, cansei de chorar, de segurar na ponta do precipicio.
Resolvi me jogar, entaõ escrevo essas palavras do meio da queda, se eu disser que não tenho medo é mentira, mas tento ao maximo aproveitar o salto. Não vou me agarrar a nada, nem a pedras, nem a folhas, nem a mim, hoje não vou agarrar nem mesmo a vida.
Espero que a queda seja proveitosa e que o voo me inspire a uma vida melhor.


Desabafo de uma terça meio sem porques...

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

???

Toda borboleta que voa aqui dentro
tem motivo, tem o porque de ser
Toda falta de concentração
tem motivo, tem o porque de ser
Toda alegria, divindade e dança
Toda vida, sorriso e entrega
Toda flor, todo caso, todo beijo
Todo abraço, todo encontro, todo o dia
tem motivo, tem o porque de ser...


Otimo fds, otimo feriado e muitoooooo amor nesses dias.
Beijos

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

De: Mim Para: Mim

Olá Noele (sem acento né)
Bom dia, realmente quando o coração descompassa é sinal de que o que ecoa é único dentro dele, e infelizmente as pessoas andam, melhor, correm com fiseiras gigantes e não percebem o bonito do dia, da rua, do sobe e desce, do sol, do cinza, da janela aberta com a cortina a balançar, elas não percebem o carro parado no sinal com um cara dentro cantando a pleno pulmão que o bom da vida é ser feliz, elas não conseguem ver, são cegas e não sabem.
Mas voltando ao nosso assunto (Noéle e Noele), eu não trabalho com a escrita, ainda, porque é o que eu gosto e gosto muito, amo na verdade, porque me liberta, me faz voar, mergulhar, me encontrar, e fico feliz em saber que você esta na sua area, que você faz digno o seu gosto.
Você ja viu que tenho uma filha linda não é (mães não são modestas rsrs), ela tem exatamente 1 ano e 1 mês, eu Não sou casada, sou mamãe Independente, tenho 24 anos e ainda não atrai esse tal amor que você descreve, melhor, eu acho que atraí sim, so que precisava jogar a última pá de terra no baú, aquele dos fantasmas, das magoas e lágrimas, e eu joguei e agora é esperar o tempo resolver o que vem e o que vai. Você encontrou o seu né, que lindeza, todos nós sendo hetero, homo ou bi, temos direito ao amor, ao prazer, a felicidade sem limite, então fico daqui torcendo para que seu amor seja sublime, delicioso e acolhedor.
Realmente temos muitas coisas em comum, e fico contando os minutinhos pra você ver meu recado e deixar o seu, afinal suas palavras completam as minhas e nada melhor do que Duas Noelesssss no mundo pra encher páginas de alegria, porque escrever, traz minha alma pra fora e me ajuda a ser melhor, a me encontrar e até mesmo resolver e desatar nós.


Hoje o beijo é seu, so seu.
Beijosssssss milllllllllll

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Última pá de terra, Amém...

Que essa seja a última pá de Terra e Cal, para que esse buraco nunca mais abra, que defunto nenhum resolva voltar.
Quando o abandono adentrou a minha porta daquela maneira, senti o mundo desabar na minha cabeça, uma barriga a crescer mês a mês, e dentro disso tudo um coração quebrado, mil pedaços jogados, espalhados, e nesse momento pensei realmente se a morte não seria menos sofrida.
Caso de dias, semanas, meses pra tudo isso passar, o abandono inicial deu espaço pra outra vida, outros afazeres e aquele buraco foi ficando pra depois, foi ficando pra outra hora , pra mais tarde quem sabe.
Hoje mais de um ano depois resolvi remexer naquele baú empoeirado, afinal mudei de casa e nada mais certo do que limpar, jogar todas as tranqueiras fora, e no mexe remexe de tudo isso, eis que la dentro encontro esse baú, juro que tentei não ver, tentei jogar uma outra caixa, uma almofada, mas não deu, estava la gritante, na minha frente. Então respirei fundo, peguei o baú, coloquei no colo e abri, chorei, chorei muito, porque ver o buraco lá do mesmo jeito que eu o deixei a um ano atras não foi fácil, mas eu o vi, o lhei de frente e resolvi acabar com toda essa espera, com todo esse sofrimento escondido.
Não sei como vai ser, nem se será rapido, mas eu vi que não estou sozinha nessa e que todo caminho leva a algum lugar, e repetindo o que me mandaram ontem, não se sabe se os caminhos irão se cruzar, mas so de saber que tem alguem do outro lado, ja vale.
Pés na estrada e uma pá de terra no passado.


Besos

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Como ela é

Ta bom, ta bom, eu conto, mas conto baixinho, bem perto do seu ouvido, que é pra ser segredo, so entre nós dois, jura por Deus que você não vai espalhar isso pra ninguem, senão ela vai saber que foi eu que te contei, combinado? Combinado, vamos la.
Ela ama girassol, e se for ganhado sem data, ela ama mais ainda, mas também tem as gerberas e claro as rosas, a tem outra coisa, ela gosta de surpresa, acha que uma mensagem no celular, um bilhete, um beijo roubado, vale por mil presentes, ela gosta de se sentir querida, achar que tem alguem pensando nela, essas coisas de romantismo sabe, ela gosta de ser mimada, nossa isso ela gosta mesmo, adora abraço apertado tipo aqueles abraços de urso gordo, isso ela gosta de verdade, hum outra coisa, ela gosta de depoimentos no orkut, ve se pode, ela gosta, juro que gosta, gosta de ser mimada e gosta que outras pessoas vejam, coisas de mulher meu amigo, ela gosta de ser convidada pra jantar, coisas romanticas, você entende né, um bom vinho, uma conversa pertinho, um beijo no canto da boca, ixi isso ela ama, nossa ta bom, acho que ja ta bom né, porque se eu conto mais ela vai saber, ela vai ficar sabendo que alguem abriu a boca e que contou como ela é.


Noh Gomes

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Muda, Gira, Roda e Muito Dorflex

Mudança de apto
agora tenho tacos sintecados, puxando para a cor terra, quarto com paredes brancas e uma infinidade de caixas e trecos para colocar ordem.
Girei o mundo
em um fim de semana, saí do longe e fui para o perto,
girei com os pés descalços
dancei com minha parceira no colo e bailamos pelo corredor.
Rodei feito louca
Subi e desci escada
subi muito, desci muito
carreguei muito peso, o que me fez lembrar
que não tenho mais 15 anos a belos 9 anos.
Dorflex hoje é amigo e companheiro,
porque depois de Mudar, de Girar e Rodar
não há perna, braço e costas que aguente esse batido.

Mas
o que ta batendo acelerado
é esse coração compassado, que vibra com o espaço novo.

Otima semana, mil beijos.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Seus Olhos verdes

Subo a mesma rua todos os dias, depois do almoço, duas ruas a frente, subir o morro, rir de tudo, conversar com ela e contar passos, sempre a mesma coisa boa, mas hoje, nossa, hoje foi diferente, ao subir a rua curtindo o sol, de longe o vi, cabelos grandes, olhos verdes, camisa branca, calça jeans clara (básico), descendo a rua numa cadência perfeita, eu o vi, meio olho na verdade, porque o sol batia no meu rosto no exato momento em que nos cruzamos na rua, ele veio descendo rindo, eu subia não acreditando, ele passou por mim, olhou nos meus olhos, sorriu um sorriso bem sacana e desceu, na hora eu sorri, juro que sem graça, olhei para trás, e so o vi descer, ele não olhou, desceu lindamente, e eu, a eu parei na rua, contei passos, enrolei e vim trabalhar.

Agora me diga se o dia não ganha outra cor quando isso acontece???


Agora sim, otimo fds.

Beijos


P.s: Frei Du, não leve minhas palavras a risca, é que a cabeça tem dois lados.
Amo viu.

Promessas não cumpridas

Eu prometi a mim mesma que não iria mais falar sobre isso, que iria me segurar, tentar conter essa impulsão sobre o sexual, mas é que depois de ontem fica dificil de não me soltar nas palavras, juro que no começo, no primeiro beijo tentei internamente me conter, pensei mil vezes (mentira, pensei uma vez somente) se ia valer a pena, afinal aquele beijo com toda certeza iria terminar em outro beijo de bom dia. Mas pra variar um pouco, eu deixei acontecer, não lutei contra, muito menos nadei contra a maré, afinal la no fundo, ou nem tão no fundo assim eu queria aquilo, queria saber até onde a minha fome ia (porque as vezes eu tenho muita fome), e até onde a saudade dele iria. Tentei não olhar fixamente nos seus olhos por varias vezes, eu estava com medo de me ver feliz dentro deles, tentei largar os medos, a insegurança e mergulhar naquele mundo que eu ja tinha conhecido a um tempo atras. Tentei pensar so no sexual, na pele, no tesão e na fome (olha ela ai de novo), pra não misturar sentimento e ilusões.
E meu caro, deu certo, falar no seu ouvido que seu pau continua perfeito pra mim, que você esta mais gostoso e que trepar contigo é uma delicia, isso fez com que todas as sombras sumissem e que so ficassem o desejo, a vontade e a carne.
Realmente aquele beijo so terminou com outro na manhã seguinte, mas o melhor desse encontro não é o fato de ter ficado com você, é ter ficado sem peso, sem expectativa, sem ilusão nenhuma de que o teria novamente e por várias vezes, isso fez com que eu me soltasse, libertei os laços e abri os braços.



Para Ele, que sempre que vem aqui e lê os meus devaneios me pergunta pra quem é, e quem é o tal Amigo, e que não se contenta com as minhas respostas, esse é pra Você e so você sabe o que tantas palavras juntas significa.

NOh


Otima sexta
Bjos mil


P.s: TO de mudançaaaaaaaaaaaaaaaaa, apto novo, EBAAAAAAAAAAAAAAA...

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Não precisa de legenda











Amor não se explica
Amor não se define
Amor so se sente
so se Vive
So se ama...
Maria Eduarda meu Amor!!!

Eu sou Retrô



O meu olhar, tece
minhas mãos costuram
meu corpo veste...
Eu grito
eu falo
eu peço
VOLTA RETRÔOOOOOOOOOO
Beijokas





terça-feira, 25 de agosto de 2009

Básico

Se tem música
tem vida
Se tem beijo
pode ter sentimento, ou não
Se tem dança
pode ter entrega
Se tem estrada
pode ter passos
Se tem flores
Tem passagem,
tem transação
tem estação
Se tem Eu
poderá algum dia ter você


Otima Terça...bjos

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

So tenho 15 minutos...

Segunda sem bunda, que saco de segunda
to com colica
to chorosa
to com sono...

Então amore
Até amanhã...




Bixuuuuuuuusss

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

De presente, belas palavras

"... as borboletas não têm cor nem movimento, Assim como as flores não têm perfume nem cor. A cor é que tem cor nas asas da borboleta,No movimento da borboleta o movimento é que se move..."

Alberto Caeiro
Beijo grande.
SilmaraFranco
www.fiodameada.wordpress.com


Não tenho palavras que expressem meu sorriso no momento que li seu e-mail, so posso sorrir como resposta, coração ta quente e o beijo foi recebido...


Beijos lindeza minha

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O novo pra mim é Novo

Não preciso falar das fadigas de todo dia, ou da correria em ser mãe, mulher e sonhadora (Amelia Moderna), posso falar do novo, das novas mudanças, da casa nova,da carta de Tarô que tirei ontem (Oya, minha mãe), da minha paz com ele, uma paz nova, não paz de relacionamento homem e mulher, mas a paz que eu sempre quis ter, uma paz de espirito, posso falar das minhas leituras, o Livro das Virtudes, ou dos blogs que ando visitando sem parar, comentando, cantando poeminhas, encontrando outros cantos parecidos com esse aqui. Posso falar dos meus medos, dos sonhos que tenho medo de realizar (ai serão realidade e eu não sei se vou gostar). Posso dizer do prazer em tomar café da manhã com a minha mãe, das conversas e do incenso queimando na sala fazendo meu nariz feliz, posso falar do almoço no trabalho, dos doces da banca, das investidas nas palavras, nos telefonemas com amigo, marcando o encontro mais tarde ou do desencontro da noite, posso falar, escrever, contar meu dia, ou meu ficticio dia, posso falar minhas verdades, minhas fantasias, minhas mentiras ou minha alegria. Posso fazer de mim um papel em branco, ou colorido, com arco-iris e tudo, posso ser o que quiser ou ser um nada também, posso ser o relogio que me incomoda, a mosca que me azucrina ou ser somente isso, verso, rima, quietude e vulcão.


Otimo dia mesmo...
Besos Amores

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Rotinas de sobe e desce

Ela mais uma vez completou a rotina da manhã, hoje fez sem peso, a verdade é que anda percebendo que o tempo tira o peso das coisas, pensando assim com certeza o coração vai desaluviar, a cabeça vai esvaziar e não haverá dor nas costas. Fazendo o percurso do sobe e desce, viu azul, cinza, branco e amarelo, quanta cor no céu pensou sorrindo, no ouvido escutava uma música nova do Seu Jorge, sorria sem parar, lembranças mil a abraçava naquele caminhar diario, e mais um sobe e desce, e o pensamento do momento é que o bom de estar com fone nos ouvidos é a capacidade de esquecer o externo, as buzinas, o burburinho, era um momento dela, curto momento, exatamente 20 minutos antes do batente, depois de levar a filha pra escola, 20 minutos de Ela, minutos de inteiro e entrega, é bom saber que ha 20 minutos no dia, que ha um sobe e desce, que ha um sol, um cinza, um azul, um branco e que ha rotina, ha vida diaria e que se pode ser feliz assim.


Beijos e otimo dia

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Ela e os Medos

Ela tem medos, e muitos, variados, de toda especie, tamanho e cor, ela realmente tem medo.
Medo de perder pessoas (mesmo sabendo que não as tem), medo de perder cabelo (mesmo tendo uma verdadeira juba na cabeça), medo de ficar sozinha (mesmo tendo absoluta certeza que seu coração é andarilho só), medo de não se encontrar (sabendo que é questão de tempo para que isso aconteça), medo de não ser o que quer ( mesmo não sabendo ao certo o que se é e do que se gosta), medo do mundo acabar (mesmo o mundo estando no fim). Ela tem medo, mas o medo maior, vem de ter medo do medo o tempo inteiro...

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Para ler sozinho e em off

Pedacinhos bons de um papo melhor ainda...



...suas coxas tremiam, a cada passada de lingua na sua virilha, quando eu mencionava encostar meus labios no seu p..., ele fechava os olhos, mordia a boca e pedia um beijo...

..seu sorriso, mostra o tamanho da fome que ele traz dentro de si, fome da carne, fome da pele, fome de mim...

...seus olhos que antes eram esverdeados e doces, tornaram-se selvagens, negros, fortes...





Pra um amigo de alma de energia e meias...


Bjosssss

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Sopros meus

Ultimamente ando muito sexual eu sei, é uma fase, e que fase, os instintos estão na pele, tudo mais intenso, o cheiro, o paladar, o toque, o tato, o perfume, a visão, a audição, os sussuros, as palavras e os desejos, tudo ao extremo, tudo mais intenso. É uma fase divertida se aproveitada com cuidado, uma fase de entrega com o mundo, com o humano, com o corpo, com as sensações.
Não estou fazendo escolhas o tempo todo, ando boiando um pouco nesse meu mar azul, o que tem me feito um bem enorme, para uma cabeça pensante como a minha, ficar so boiando é mais do que um descanso é momento de alegria.
Andei conhecendo gente como eu, gente que quer ser gente, gente que tem asas de abelha, de beija-flor e de borboleta, ando lendo muito também, coisas sem conexão, vai de contos eroticos a Nostradamus, o que também tem me feito muito bem, ler sem ter que absorver tudo, ler por diversão, por gosto, por lazer.
Tenho me divertido horrores com a pequena (que nada tem de pequena), a esperteza que habita aquele olhar, o amor que exala a cada carinho e os beijos babados dados com firmeza, me fazem divina, deusa, mãe.
O trabalho tem me direcionado, estou um pouco sem foco, mas tenho ido direitim, o que me faz muito feliz também, porque gosto de trabalhar e estar aqui me faz ser mais direta.
E por fim, o coração, esse vagabundo coração, que ama, odeia, ri e chora, quer e não quer, solta e aprisiona, anda zabumbando, ziguezagueando e batucando um ritmo bom sem descompassar, anda matando saudades, soltando verbos, abriu as janelas e o sol ja adentrou (um otimo começo) esquentando a sala e o quarto (principalmente o quarto) me fazendo sorrir e colocando flores na penteadeira.


No mais é isso... eita sopros...


Beijos

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Ele novamente

Não sei dizer se foi a dança, se foi o escurinho da pista
se foi a música que entrava pelos meus ouvidos e ecoava na minha alma,
não sei dizer se foi as batidas que faziam meu corpo vibrar,
se eram suas mãos deslizando nas minhas costas e subindo na minha nuca,
também não sei dizer se eram suas pernas nas minhas, seu peito no meu,
sua barriga na minha, seu rosto no meu.
Sinceramente eu não sei dizer o que me fez balançar, o que me fez tremer, o que me fez
sorrir, so sei dizer que foi bom, único, prazeroso e intenso.



Otimo comecinho de semana.
Mil bjosssss

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Fantasias

Olhando bem para você, mas olhando de verdade, não vejo nada de extraordinário, a não ser segundas, terceiras e quartas intenções, todas minhas diga-se de passagem, refletidas no seu olhar. Vendo você sem roupa, sentado na beirada da cama, falando ao celular, fingindo estar em outro lugar, com outra pessoa, me da mais vontade de não te ver de verdade, e continuar a só enxergar as intenções.
Adoro quando te abraço por trás, te arranho, te mordo, passo a lingua na sua nuca, na sua orelha, e você não pode mudar um tom da sua voz ao celular, senão ela vai saber, porque querido, isso agente sabe, podemos fingir não saber, mas sabemos sim, vocês sempre se entregam, de uma maneira fácil, boba e descarada. Adoro ver você me olhando pelo espelho com essa cara de safado, falando com ela que vai atrasar um pouco, porque pintou uma reunião de urgência (e que urgência baby), a vontade de rir eu não escondo, mas não rio, não faço barulho, sou silênciosa, discreta, por isso meus amigos gostam tanto de mim, não faço alarde, so faço direito...


KAKAKAKKAKAKKAKA...



Beijos e oteeeema tarde...

Poeminha do Mês

Agosto com gosto
o gosto de agosto
é bem gostoso
Agosto vem gosto
e sem desgosto
Bem vindo Agosto...



Poeminha para espantar a energia nada bunita do mês de agosto huahuhauuau


P.s: Pra quem gosta de assistir vidiozinhos, vai esse ai http://www.youtube.com/watch?v=m2pW4dndXcY , é do Alexandre Magno, cara fantastico, amigo único e fiel, mochileiro de carteirinha e feliz por natureza.
Obrigada por me mostrar, alegrou meu dia, me trouxe alegria e sorriso. Agora aguardo seu livro.

Beijos amigoooooooooo lindooooooooooooo



Bom dia

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Existe amor...

Às folhas tantas de um livro de Matemática,
um Quociente apaixonou-se um dia doidamente
por uma Incógnita.
Olhou-a com seu olhar inumerável
e viu-a do ápice à base: uma figura ímpar;
olhos rombóides, boca trapezóide,
corpo retangular, seios esferóides.
Fez da sua uma vida paralela à dela,
até que se encontraram no Infinito.
"Quem és tu?" - indagou ele em ânsia radical.
Sou a soma dos quadrados dos catetos.
Mas pode me chamar de Hipotenusa."

(Millôr Fernandes. Trinta Anos de Mim Mesmo)



Depois do poeminha, posso dizer
Há amor em tudo...



beijo
Noh

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Nascimentos

Vi o vermelho, o laranja e o amarelo
dançarem juntos essa manhã
abriam um espetaculo
um estrondoso e perfeito
espetaculo

Da minha janela eu esperava
admirava
e agradecia

O sol se mostrou aos poucos
o vermelho foi se tornando laranja
o laranja tornou-se amarelo
e o amarelo foi dando lugar ao azul

Pensei eu,
é um presente
obrigada
obrigada

No mesmo instante
em que o sol se mostrava
e eu o admirava
dentro de mim um pontinho
minusculo, percorria de baixo para cima
esquentando e crescendo

Não sei explicar o que era
mas aquele sol que banhava meus olhos
me fazia feliz
mas o sol que crescia dentro de mim
me completava
alimentava
e me dava bom dia.

Dois sois
Dois nascimentos
Um universo dentro
outro fora
mas a mesma imensidão
o mesmo espetaculo
e a mesma perfeição.



Noh Gomes

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Vida minha

SER FLOR TODO DIA
INDEPENDENTE DA ESTAÇÃO


Noh Gomes




Ando falando isso, insistentemente comigo mesma, pra não esquecer da onde eu vim, assim fica mais facil saber pra onde vou...


Besos

sexta-feira, 31 de julho de 2009

O tamanho das minhas asas

Ja pensei em ter as asas de uma borboleta, pois a graciosidade e colorido delas me atraem,
pensei nas das andorinhas, pois são rapidas, batem por longas distâncias e dançam no céu,
pensei também nas de gavião, são grandes, e devido a isso, voam a alturas gigantescas
pensei nas asas do beija-flor, quase não a vemos, mas estão ali, tão rapidas e ageis
Mas nenhuma dessas asas me completam...

Logo lembro das asinhas das abelhas, tão frageis, pequenas, dizem que nem deveriam existir pq não suportariam o peso da abelha em si, então são essas que eu escolho, porque além de suportar o proprio peso, é com elas que as abelhas conquistam os jardins, extraem o melhor para elas e nos dão de presente o mel.
Essas são minhas asas, são pequenas, frageis, muitos nem as notam, pq pelo meu tamanho elas não deveriam existir, mas elas estão aqui e com elas eu ganho o mundo, nos meus acrobaticos voos...



Noh Gomes




Texto para Silmara Franco, que me fez apaixonar...
Beijos Lindeza

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Saudade de boas leituras

Elisa [e aquele grande amor]


Alguém acendeu o cigarro e me disse para esperar 10 minutos.
Já eram quase 2 da manhã, mas, na verdade, isso não importa nem um pouco. Era de madrugada, um calor infernal em São paulo. Jurava que o Sol estava tentando roubar o lugar da Lua no céu. Tão quente, que a fumaça do cigarro saía em brasa. Quase direto para dentro da minha boca.
Quanto tempo faz desde que eu atendi a porra do celular pedindo alguma explicação? Sempre existe um último pedido desse tipo. Aquela coisa toda que começa com um 'por favor' e termina numa ameaça de sanidade. Do tipo: 'Eu vou enlouquecer se você não voltar'. Ou então: 'Eu vou perder a cabeça se continuar desse jeito'. Amor e ódio, e ainda têm quem diga que não dá para ser ambiguo. Confesso que neste momento a gente só pensa em sair logo do meio do enrosco, dar um pulo, sei lá. Quem sabe se jogar resolva.
Os dez minutos estavam no começo de uma bateria nova nas minhas costas. Eu nem sabia o nome do cara com o cigarro entre os dedos. Só lembro da fumaça e era a mais fedida, do cigarro mais vagabundo que uma banca de jornal poderia vender. Eu estava louca - de novo a questão de insanidade - para pegar um táxi, um avião, carona num camelo, qualquer coisa que me tirasse daquele lugar. Não havia bebida nenhuma no meu esôfago e, apesar do ar de perdida no olhar, estava bastante careta. Eu sou careta. Só tinha perdido a linha por causa de um cara. Eu sei, eu sei. É essa a desculpa que as mulheres costumam dar. Mas eu tô aqui dizendo que foi ele quem me bagunçou, e pronto. Dei pra caramba. Dei desculpa de monte também. Vi o cara deitado, largado, bêbado na minha sala, no meu sofá. E sabe o que eu fiz? um café. Do jeitinho dele. Porque mulher quando fica com os joelhos no chão por um cara, aprende a cozinhar que é uma maravilha. O cara chega e a gente pergunta com voz baixinha: 'Quer que eu prepare alguma coisa pra você comer?'
Depois de um tempo a gente se irrita com a cara de mesmice do sujeito. Não dele, na verdade. Mas da situação. Tive um enjoo tão forte uma vez, que suspeitei estar grávida. Não. Era o perfume dele tomando espaço demais nas minhas roupas, no meu cabelo, na minha pele. Aí, ele nem percebeu, mas eu já estava pensando que era melhor a gente se separar. O futebol era o padre que iria nos abençoar se continuasse do jeito que ele queria que eu fosse. '- Menina, vem cá. Dá um beijo.' '- Vem pegar!' Eu já estava pensando, já estava premeditando o final.
Um dia a minha mala estava entreaberta na nossa cama, e a porta entreaberta na meia luz da tarde. Eu havia pensado em tudo, até no que não cheguei a viver com ele. E me deu uma saudade de perder o amor da minha vida. Não era medo. Era saudade mesmo. Rasgava o peito. Mas não dava pra ficar, não dava.
O que fez o zíper da mala fechar foi a ligação que chegou cansada e triste. Ele me dizendo que alguma coisa tava errada na gente. Que queria ficar sozinho pra conhecer outras pessoas. E eu dizendo que tava sufocada demais, num cheiro de perfume que não combinava mais com o da minha pele.
Hoje não resta amor nem ódio. É só aquele carinho com quem já foi uma estrada na tua vida. Ele foi uma estrada chuvosa, cheia de curvas e vento no cabelo. Uma aventura que só deixou de me fazer feliz, quando me fez pensar no que é felicidade. E o que eu mais gostava nele é a liberdade de não questionar nada.
Por isso, e por tudo o que ele me ensinou, é que, agora, no final destes 10 minutos, eu me despeço desse estranho cheio apenas de vazias intenções . Porque depois que a gente vive um grande amor, não aceita mais migalhas.



_



Postado por Gabriele Fidalgo






Nem sei se ela vem aqui ainda, mas gostaria que me perdoasse por ter pego seu texto sem seu consentimento, mas ando com saudade da escrita leve e voraz da Gabriele. Então fica um dos textos que mais amo dela, me faz matar um pouco dessa sede de boas palavras.
Volta Gabriele, volta...



Beijos