segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Tintas e melodias

Suavidade, seja suave, foi isso que escutei por longos anos, delicadeza existe, dentro, feche os olhos que você verá, eu ria, sempre dizia, eu sou suave feito uma tormenta, delicada como uma tempestade de verão e você sorria e dizia que não sou assim, que sou brisa, flor. Foi assim por quase dois anos, eu tinta vermelha, pink e laranja citrico, você era no maximo verde erva doce, eu dançava um rock furioso e você me acalmava com sua valsa. Era equilibrio, era morno, pura água morna, eu me embedava de Rum e você me segurava nos braços, brincava comigo, gostava da maneira que o prendia nas minhas pernas nesses dias de furia. Gosto da ideia de sua passagem na minha vida, gosto de saber que esta feliz com sua camomila e com suas violetas na janela, eu gosto , gosto de coração, foi dificil curar isso, aceitar esse seu Adeus, mas hoje sei, entendo que o que passou foi muito bom, mas as bases não eram fortes, não importa isso agora, ja pedi minhas desculpas aos céus cinzas de hoje e sabe o que ele disse: Corre na chuva menina e vai ser feliz.

Boa segunda

6 comentários:

  1. Que delííííííícia de sentimento!

    Que coisa mais gostosa, metade...

    Nada é tão gratificante quanto PERDOAR, né? Perdoar alguém, uma situação, perdoar o passado e até a nós mesmas.

    O tempo é tão sábio, né? Ele traz TODAS as respostas das quais precisamos. Traz alívio e amadurecimento... Nos faz moldar nossas visões e opiniões.

    Fico feliz por vc, pois sei exatamente o quanto é bom sentir isso.

    Beijo e boa semana!

    ResponderExcluir
  2. É, mulher, Let it be!

    essa delicadeza de chuva torrencial de verão, eu sei. Congestionar fluxo de chuva não dá, realmente não.

    um beijo!

    ResponderExcluir
  3. Noh, nada como correr na chuva, nada como saber dizer adeus! Sempre tão bom vir aqui. Estive viajando, mas já estou de volta à janela. E com certeza venho visitá-la sempre.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. FODA. desculpe a palavra. u_u
    *--*

    ResponderExcluir
  5. Oh, minha linda...

    Foi só uma aflição passageira! De vez em quando essas coisas me acometem mesmo... É esse tempo nublado, essa chuva, fico muito melancólica. E são os tais fantasmas que de vez em quando cismam de emergir do inconsciente...

    Mas depois veio da noite, o sono, o descanso e tudo ficou mais quieto dentro de mim.

    Respirar, é? Dá certo mesmo? Juro que vou tentar!

    Recebi seu abraço quente e macio e estou aqui pra te retribuir!

    Toma _O_ um abraço bem gostoso!

    ResponderExcluir
  6. Eu não sei se eu sou brisa ou tempestade. As vezes brisa e as vezes tempestade, mas se eu for comparar-me aos meus doidos, eu serei sempre o contrário deles...

    Se forem brisas, serei tempestade.
    Se forem cor luminosa, serei o bege.

    Pra equilibrar, né?
    Equilibrio é tuido nesta vida!

    ResponderExcluir