quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Existe amor...

Às folhas tantas de um livro de Matemática,
um Quociente apaixonou-se um dia doidamente
por uma Incógnita.
Olhou-a com seu olhar inumerável
e viu-a do ápice à base: uma figura ímpar;
olhos rombóides, boca trapezóide,
corpo retangular, seios esferóides.
Fez da sua uma vida paralela à dela,
até que se encontraram no Infinito.
"Quem és tu?" - indagou ele em ânsia radical.
Sou a soma dos quadrados dos catetos.
Mas pode me chamar de Hipotenusa."

(Millôr Fernandes. Trinta Anos de Mim Mesmo)



Depois do poeminha, posso dizer
Há amor em tudo...



beijo
Noh

Um comentário:

  1. É há.....até na matemátrica existem os que se amam rs

    BEIJO
    Denise

    ResponderExcluir