terça-feira, 9 de março de 2010

Coisas do Dia a dia e sem mais

As vezes é preciso mais do que silêncio, é necessario um desligar, ontem quando disse que me vi fora do contexto, fora da correnteza, me senti só. Não é um só regado a solidão e a tristeza que isso pode trazer, senti um sozinho com compaixão, somos um, somos feito do mesmo material, viemos da mesma massa, da mesma árvore, e quando olho a minha volta e vejo meus semelhantes, partes minhas cegas, sinto mais compaixão do que dor. Não sei explicar como gostaria, mas estou tentando olhar para mim e tentar entender o que o mundo quer me mostrar que eu ainda não vejo, e olha que uso óculos. Não acredito em coincidências, acredito que acontece o que é necessario, escolhas, então sinto um vacuo dentro de mim, o que também não é ruim, porque so acredito que posso encher um pote quando ele esta vazio, então.
Não sei bem o porque estou dividindo isso, acredito que possa ser que lendo isso depois eu possa ter um sinal, ou algo do tipo que me mostre o que preciso, se é que preciso, porque isso também pode ser so mais uma peça do Ego fudido que tenho.

É isso que dá ler certos livros rsrs
pra quem se interessar o nome é Pássaro Raro...

8 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Olha, vc tá aqui, junto comigo!

    Tava tentando comentar e o blog não permitia pq havia alguém "editando". Era vc!

    Essas coincidências...

    O novo visual do seu cantinho ta lindo, viu! Lindo como vc.

    Beijo! Beijo! Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Estou sim amor, eita conexão rsrs

    ResponderExcluir
  4. Ficou lindo, a nova cara do tempo de cria!! E tão cada vez, mais bonitas suas palavras.. neguinha!!
    Beijo de quem te deseja o bem!

    ResponderExcluir
  5. Obrigada Nega, desejo o mesmo por vc, so o bem, so o bom.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Eu sempre vejo ratos, camundongos, e um bando de animais fingindo viver. E não digo isso com raiva, ódio, rancor ou similar, sigo iss triste, com pena. Infelizmente.

    Cada vez mais levo menos a sério. E isso não tem a ver com irresponsabilidade, mas sim com a maneira como eu observo e identifico as coisas. Se tô errado ou não, não me resta saber. Um dia eu gozo pro alto e explodo risadas irônicas para todos, ou pago a consequência por atos insanos e incrédulos diante aos olhos de terceiros.

    Não importa, pra mim não.

    Ah, e sobre o texto, fiquei feliz que tenha gostado, jurei que iria receber apenas desaforos de "cegos" do sistema que se encantam com as palavras do tal paulocoelho ou de leitores açucarados...

    Óbvio que pode copiar. Só me avisa poruqe também quero ver em "outro" espaço. :o)

    Topas?

    Beijos,

    E te siga assim...

    ResponderExcluir
  7. Com tudo isso, e cada vez mais, eu só tenho vontade de te dizer para continuar expressando sua energia positiva, sua vontade de vida, de bem, de abrir os braços. Sério, me faz bem ler isso tudo que você escreve.

    um beijo estalado na bochecha! :)

    ResponderExcluir
  8. aqui também tem muita coisa acontecenddo e eu não tenho idéia de por onde começar a entender, sabe como é? estou perdida no meio do nada e sem ninguém pra me ajudar.
    bjs

    ResponderExcluir